Fechamento - Março 2013

sexta-feira, 29 de março de 2013

Chegou a hora de mais um fechamento mensal e por mais um mês a Bovespa foi uma porcaria. Para um investidor inexperiente em compra direta de ações, como eu (com apenas 8 meses de operações), tenho que admitir que 3 meses seguidos de queda assustam um pouco, mas estou confiante que a situação vai melhorar logo (não deixo de rezar! sempre!)

Bom, vamos a avaliação da carteira durante o mês. Lembrando que tenho uma carteira dividida em 3 partes:

1) Carteira de Ações de Longo Prazo
2) Carteira de Ações de Curto/Médio Prazo
3) Carteira em Fundo de Ações atrelado ao Ibovespa

Vamos aos resultados e comentários de cada uma:

1) Carteira de Ações de Longo Prazo (Carteira de Sócio)

Esta é a carteira em que busco aplicar a metodologia Buy & Hold, comprando ações de empresas boas e lucrativas, para que apresentem um rendimento consistente no longo prazo. Seguinto a metodologia do Bastter, vou chama-la de "Carteira Sócio". Esta carteira sofreu algumas alterações este mês. 

Apesar de saber que não devo mover o patrimônio (vender ações) a menos que uma empresa deixe de ser boa, neste mês resolvi abrir uma exceção e me desfiz da minha posição em BBAS3. Não que eu não ache que o Banco do Brasil é uma boa empresa, mas considerando a composição da carteira, resolvi diminuir a minha exposição ao mercado financeiro, além de não gostar NADA das interferências do governo no BB. Desta forma vendi minhas ações com lucro de +17,84% e mantive apenas ITUB4 no setor bancário.

Fiz também algumas compras:

CCRO3: Aumento de posição após queda no mês
GETI4: Retorno ao setor elétrico em busca de uma opção com bons dividendos
VALE5 e GGBR4: Aproveitei a queda para aumentar posição
AMBV4: Aproveitei a queda para finalmente virar sócio da empresa mais bem sucedida no país nos últimos tempos

Veja a composição da carteira ao final do mês:


Minha idéia é manter uma proporção de 50/50 entre ações mais atreladas ao Ibovespa (Commodities, Setor Financeiro) e as ações mais ligadas ao setor de consumo interno, concessionarias, etc

Rendimento no mês (Mar/2013): -0,06% (Ibovespa -1,87%)
Acumulado do ano: -3,15% (Ibovespa -7,55%)

2) Carteira de Ações de Curto/Médio Prazo

Seguindo ainda a metodologia do Bastter, esta é a carteira de Capital Alocado a Risco (CAR), em que a qualidade da empresa não é necessariamente pré-requisito para compra, mas potencial de valorização no curto/médio prazo. Resumindo esta é carteira especulativa, trade, ou qualquer nome que queira se chamar ...

Nos últimos 2 meses esta carteira vinha tendo resultados positivos, apesar do Ibovespa negativo, mas uma hora ela teria que perder pro Ibovespa, como aconteceu neste mês.

Fiz poucas movimentações:

Venda: PDGR3: -12,50% (cansei da PDG e resolvi não esperar a reestruturação. Pra falar a verdade eu até deixei uma pequena porção, quem sabe se ela não sobe forte?)

Compra: 
ABRE11: Setor promissor que subiu muito no passado recente, vamos ver o que acontece
OGXP3: Depois da forte queda, comprei MUITO POUCO desta, apenas para ter e esquecer, se falir ou cair, não perco muito dinheiro, mas vai que daqui a uns 20 anos este negócio fica bom. É como dizem, os 2 tipos de empresas mais lucrativas no munto são: 1.o as empresas de petróleo bem administradas e em 2.o as empresa de petróleo mal administradas. (rsrsrs)

Assim ficou a carteira:


Rendimento no mês (Mar/2013): -2,64% (Ibovespa -1,87%)
Acumulado do ano: -0,69% (Ibovespa -7,55%)

3) Fundo de Ações Ibovespa Ativo

Neste mês eu retirei parte do investimento neste fundo de ações e transferi para a carteira de sócio, o que explica as diversas compras (aportes) nesta carteira.

Rendimento no mês (Mar/2013): -3,71% (Ibovespa -1,87%)
Acumulado do ano: -7,79% (Ibovespa -7,55%)

Consolidado Total da Carteira (1, 2 e 3)

Como estou participando do Ranking de Rentabilidade do VFS do Blog Invest and Survive, este é o resultado consolidado que deverá aparecer no ranking. Lembrando que meus investimentos são 100% em ações e que todos os cálculos são feitos usando a planilha disponibilizada pelo Blog Além da Poupança

Rendimento no mês (Mar/2013): -1,42% (Ibovespa -1,87%)
Acumulado do ano: -3,39% (Ibovespa -7,55%)

Conclusão

Apesar de ter ganho do Ibovespa no rendimento do mês, e também estar ganhando no acumulado do ano, o resultado foi um pouco decepcionante para mim, mas espero que com uma recuperação do Ibovespa, as minhas ações também voltem a andar.

Importante:
Este material tem propósito meramente informativo. Não consiste em recomendação financeira ou estratégica para investimentos. Para saber mais sobre as opções de investimento e receber recomendações, procure uma instituição financeira com profissionais habilitados.

Livro: Os Principios de Investimento de Warren Buffet

terça-feira, 19 de março de 2013

Desde que criei o blog, venho pensando em escrever posts que falem sobre outros assunto além da composição da minha carteira, rentabilidade, etc. A partir de agora devo publicar alguns posts (sempre que tiver tempo para escrever), sobre os livros que tenho lido sobre investimentos.

A ordem dos livros não será nem cronológica de leitura em nem de preferência, mas simplesmente falarei sobre aquele que estir disposto a comentar no momento que estiver escrevendo o post. O fato é que existem diversas metodologias de investimento, e eu tenho buscado ler sobre todas elas para tentar aprimorar meu método próprio. Nos últimos 12 meses eu lí uns 8 livros sobre investimentos, principalmente sobre investimentos ações.

O primeiro livro que vou comentar é:

Os Princípios de Investimento de Warren Buffett
24 estratégias simples do maior investidor do mundo
(Você S/A - Coleção Desenvolvimento Profissional)
Editora: Sextante
Autor: James Pardoe
Páginas: 111
Preço médio: R$ 14,90


O autor, James Pardoe, se apresenta como um dos principais estudiosos e seguidores de Warren Buffett.

Como o próprio nome diz, o livro se baseia em 24 estratégias (princípios) que caracterizam os investimentos de Warren Buffet. Como a maioria dos livros sobre Buffett, o autor dá a entender que a fórmula para o sucesso no investimento em ações é relativamente simples, em que basicamente você deve escolher boas empresas (lucrativas), com vantagens competitivas duráveis e com "bom" balanço/resultado ao longo do tempo (últimos anos). Espere por uma baixa no mercado, compre muitas ações com bom preço e aguarde.

O fato é que na prática a teoria é outra, pois escolher a empresa e o momento certo para comprar é que é a chave do sucesso de Buffett.

Na minha opinião o livro dá dicas muito valiosas sobre análise de fundamentos, estratégia e como controlar fatores psicológicos. Achei o livro muito útil, principalmente porque vai direto ao ponto em vários assuntos, além de ser curto (111 páginas), o que possibilitou a leitura rápida (já li por 2 vezes).

Abaixo alguns dos princípios que achei muito úteis e que busco adotar em minha metodologia de investimentos:
- Opte pela simplicidade em lugar da complexidade
- Desenvolva o temperamento adequado + Seja Paciente
- Concentre seus investimentos
- Encare as quedas como oportunidades de compra
- Não rebata todos os arremessos
- Aprenda com os erros dos outros

Enfim, gostei muito do livro e recomendo. Excelente custo/benefício!

Fechamento - Fevereiro 2013

sexta-feira, 1 de março de 2013

Atualizado em 01/03/2013, devido a um pequeno erro de cálculo no rendimento do fundo Ibovespa Ativo

Conforme descrito anteriormente, minha carteira é composta por 3 partes:

1) Carteira de longo prazo: Estratégia Buy & Hold
2) Carteira de curto/médio prazo: Estratégia especulativa, com embasamento em análise fundamentalista
3) Fundo de Ações Ibovespa Ativo

Abaixo as movimentações e resultados de cada uma deles no mês de Fevereiro de 2013.

1) Carteira de Longo Prazo

Fiz alguns aportes em NATU3 e GGBR. O Objetivo principal foi aumentar a proporção destas ações na carteira LP. Pretendo manter um certo balanceamento entre ações mais atreladas ao Ibovespa (como GGBR4) e ações menos atreladas ao índice (como a NATU3). Como não pretendo aumentar a diversificação, a estratégia de aporte se baseia em escolher ações de acordo com momento/preço. O que não significa que sempre vou comprar a ação que mais caiu, como foi o caso de PETR4, e eu não fiz nenhum aporte.

Esta carteira, justamente por possuir uma estratégia Buy & Hold, não deve sofrer operações de vendas, mas ajustes (alocações) que ao longo do tempo vão balanceando a composição da carteira de acordo com o momento do mercado.

O resultado foi ruim, principalmente pela forte queda da PETR4., mas com o balanceamento consegui ganhar do Ibovespa.

Veja abaixo a composição:



Rendimento do mês da carteira LP: -1,14% (Ibovespa: -3,91%)
Acumulado do ano: -3,91% (Ibovespa: -5,79%)

O destaque do Mês foi BBAS3 (+7,95%), seguida de CIEL3 (+5,52%)

2) Carteira de curto/médio prazo

Esta carteira sofreu algumas alterações ao longo do mês. No total foram 2 vendas e 3 compras. Um dos objetivos no mês foi diminuir a diversificação, desta forma a carteira agora possui apenas 7 papéis (ante 8 no mês anterior).

As vendas foram principalmente realização de lucros, conforme abaixo:

- VIVT4, lucro de +12,50%
- CSAN3, lucro de +17,83%

As compras foram:

- HGTX3, BRML3, TIMP3

A carteira terminou o mês assim:


O Rendimento da carteira foi bom, principalmente se levarmos em consideração o fiasco que foi o Ibovespa. Pelo menos tive rendimento semelhante a um fundo DI e não perdi da inflação nesta carteira.


Rendimento do mês da carteira MP/CP: +0,65% (Ibovespa: -3,91%)
Acumulado do ano: +2,04% (Ibovespa: -5,79%


Os destaques do mês foram BRSR6 (+6,16%) e UGPA3 (+6,72%)

3) Fundo de ações Ibovespa Ativo

Sem movimentação no mês

Rendimento do mês: -2,43% (Ibovespa: -3,91%)
Acumulado do ano: -4,24% (Ibovespa: -5,79%)


Total Geral da Carteira

Rendimento do mês pelo sistema de cotas: -0,88% (Ibovespa: -3,91%)
Acumulado do ano: -2,27% (Ibovespa: -5,79%


Conclusão

A carteira foi mal durante o mês, mas principalmente pela forte queda geral do mercado que acabou impactando muito a minha carteira como um todo. Por outro lado, verifiquei que algumas ações mais defensivas e/ou mais atreladas ao mercado interno e consumo, acabaram segurando a queda e deixando o resultado razoável.

Fiquei feliz com o resultado positivo da carteira de MP/CP por 2 meses seguidos, contra queda da Bovespa no mesmo período.

Abraços!

Importante:
Este material tem propósito meramente informativo. Não consiste em recomendação financeira ou estratégica para investimentos. Para saber mais sobre as opções de investimento e receber recomendações, procure uma instituição financeira com profissionais habilitados.
 

Seguir por e-mail

Posts Populares

Blogs Favoritos

Estatísticas