Avaliação dos meus investimentos em 2012

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Este é o primeiro post efetivo do Blog Economicamente Incorreto. Exatamente por este motivo, ainda é muito provável que a linguagem e o texto utilizados não estejam totalmente adequados, mas a ideia é que ao longo do tempo, o blog (e consequentemente os textos) ganhe maturidade.


O objetivo deste post é fazer um balanço sobre meus investimentos em renda variável durante o ano de 2012.


Metodologia de controle de patrimônio e investimentos

Eu gostaria de explicar em detalhes a metodologia que tenho para avaliação e controle de meu patrimônio e investimentos, mas o post iria ficar muito longo e fugiria do objetivo, portanto vou explicar superficialmente e deixar os detalhes para outro post exclusivo sobre o assunto.

Desde 2004 eu faço um controle mensal (no último dia de cada mês) sobre o patrimônio, consolidando informações sobre dinheiro em contas correntes, investimentos em fundos de investimentos, ações, previdência, etc. (exceto imóveis, automóveis, FGTS e negócios em que a contabilização é semestral). Desta forma, tenho um acompanhamento detalhado da evolução do patrimônio e consigo perceber momentos de maior bonança (aumento de renda, retorno sobre investimentos) e momentos de maior aperto (diminuição da renda, desembolso para aquisição de bens, perdas em investimentos, etc).

Evolução durante o ano

Eu classifico o ano de 2012 como mediano do ponto de vista de acumulação de patrimônio, mesmo tendo sido um dos melhores anos em termos de renda recebida por mim e por minha esposa. Iniciamos o ano com um gasto muito alto devido a aquisição de mobiliário (móveis, decoração, etc) para nosso apartamento adquirido em 2011. Até o meio do ano a tônica foi praticamente gastar quase tudo o que ganhávamos  mantendo obviamente uma reserva de segurança.

Já no segundo semestre  começou a sobrar um pouco de dinheiro no final do mês, então pude iniciar um plano mais aprimorado de investimentos, inicialmente envolvendo ações.

Investimento em Ações

Após uma fase inicial de estudos sobre o mercado de capitais (leitura exaustiva de livros, blogs e sites sobre negócios e o mercado financeiro), finalmente adquiri algumas ações no final do mês de agosto.

Minhas primeiras ações foram um misto de blue chips, com boas pagadoras de dividendos e especulativas.

Sendo:

VALE5 (59 ações)
BBAS3 (86 ações)
TIMP3 (200 ações)
OGXP3 (100 ações)
LIGT3 (100 ações)
TRPL4 (100 ações)

O primeiro tombo veio justamente de onde eu menos esperava (LIGT3 e TRPL4), pois a intervenção do governo no setor elétrico fez as ações (até então as mais estáveis) despencarem. Apesar de um pouco de prejuízo (média de -15% em cada), o acontecido foi bom para que eu já ganhasse as primeiras "cicatrizes" que todo investidor em bolsa deve ter.

Após este fato, fiz algumas mudanças na carteira, com compra e venda de ações durante os meses seguintes. Dentre as ações que passaram pelas minhas mãos estão: PETR4, GGBR4, BRPR3, RADL3, MGLU3, PDGR3, NATU3, CIEL3, ITUB4, BRML3, VIVT4, UGPA3, SMTO3, SLED4 e CSAN3.

Durante este tempo, desenvolvi uma metodologia de controle com 2 carteiras, sendo uma de longo prazo e outra de curto/médio prazo. Neste momento possuo 15 ações na carteira, sendo 7 na carteira de longo prazo e 8 na de curto/médio. Adicionalmente, possuo um terceiro investimento em um fundo de investimento em ações (Itau Ibovespa Ativo), que eu já possuía anteriormente e que mantive por motivos de diversificação até decidir que caminho seguir.

Veja abaixo as carteiras de ações ao final de dezembro de 2012.

Carteira Longo Prazo

Ativo (qtde)

BBAS3 (286)
VALE5 (200)
ITUB4 (300)
PETR4 (400)
GGBR4 (400)
NATU3 (100)
CIEL3 (100)

Carteira Curto/Médio Prazo

Ativo (qtde)


TIMP3 (400)
PDGR3 (2000)
VIVT4 (100)
UGPA3 (100)
CSAN3 (100)
SMTO3 (100)
BRML3 (100)
SLED4 (200)


O fato é que terminei o primeiro ano praticamente no zero a zero em termos de rentabilidade, mas com um grande aprendizado que pretendo colocar em prática (e compartilhar aqui no blog) no futuro.

Rentabilidade em 2012

Veja abaixo a rentabilidade das carteiras no ano de 2012:

Carteira de longo prazo (apenas últimos 4 meses do ano): +2,12%

Carteira de Curto/Médio Prazo (apenas último 4 meses do ano): +1,38%

Média geral das minhas duas carteiras de ações: +1,82%

Alem disso, conforme mencionei, mantive um investimento em fundo de ações durante os 12 meses do ano, com rentabilidade de +9,08% no ano.

A média geral, contando carteira de ações e fundo de ações ficou em +5,04% em 2012.

Os cálculos de rendimento foram feitos utilizando as planilhas com sistema de cotas disponibilizado pelo excelente blog Além da Poupança. Para baixar as planilhas diretamente da fonte, clique aqui.

É isso aí pessoal. Desejo um excelente 2013 a todos. Pretendo atualizar periodicamente a situação de meus investimentos em renda variável, bem como compartilhar um pouco de meus pensamentos. Abraços!


Importante:
Este material tem propósito meramente informativo. Não consiste em recomendação financeira ou estratégica para investimentos. Para saber mais sobre as opções de investimento e receber recomendações, procure uma instituição financeira com profissionais habilitados.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Seguir por e-mail

Posts Populares

Blogs Favoritos

Estatísticas