Para que serve o IBOV?

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

A mídia só fala no IBOV (subiu, caiu, despencou, crise, etc), por outro lado, pessoas influentes como Bastter vem a público dizer que o IBOV não serve pra nada, como neste vídeo no You Tube (http://youtu.be/ZuXkCD0f4Ag). O próprio Bastter diz no vídeo que dizer que não "serve pra nada" é um pouco exagerado, mas mesmo assim afirma não serve pra quase nada.


Na minha opinião, o IBOV tem seu valor como uma referência, principalmente em momentos de baixa ou de alta. O comportamento da carteira de cada um vai depender no beta da carteira, pois algumas ações tem tendência a acompanhar mais o índice e outras, as chamadas defensivas, tendem a se comportar de forma mais moderada (caem menos quando a bolsa cai e sobem menos quando a bolsa sobe), principalmente no curto prazo. Na prática, o IBOV é um indicador para saber como o mercado em geral está se comportando.

Tenho a visão que no curto prazo (semanas ou até poucos meses), uma carteira Buy & Hold composta por várias ações (pelo menos 6 a 8 ações), pode até se descolar bastante do IBOV dada a característica da carteira, portanto no mês o IBOV pode ser negativo e a carteira ficar no positivo ou vice-versa. Já no médio prazo, até 12 ou 24 meses, uma carteira mista, tende a acompanhar o mercado (ou vai dizer que num mercado totalmente em baixa por 6 meses alguém consegue ficar substancialmente positivo?). Obviamente as carteiras mais consistentes terão rendimento acima do IBOV e as ruins terão rendimento abaixo, mas na prática dá pra perceber um certo acompanhamento. Já no longuíssimo prazo, mais de 5 anos, a minha visão é que a rentabilidade da bolsa (IBOV) tende a ser moderadamente positiva, assim como as carteira, mas é nessa hora que carteiras B&H mais consistentes tendem a se descolar e ter performance substancialmente melhor que o índice pois vão acompanhar o comportamento das empresas no período (leia-se rentabilidade e lucros). 

Todo mundo dá o exemplo de Ambev, Grendene e Ultrapar nos últimos anos, pois uma carteira com estas ações teria um rendimento espetacular, mas o fato é que é muito, mas muito difícil acertar em cheio todas as ações que vão estourar. Como se sabe o risco de grandes ganhos representa também um risco (pode acontecer) de grandes perdas, aí entram as discussões sobre diversificação. Alguém que investiu nas três empresas acima, possivelmente investiu também em BR Malls e CCR. Tirando os que estão a alguns anos com estas empresas, os que investiram mais recentemente (últimos 12 meses), podem até estar perdendo, principalmente se investem um pouco todo mês.

E você, qual sua opinião sobre o IBOV?

8 comentários

  1. O IBOV segue uma metodologia bastante discrepante diga-se de passagem, desde sua criação em 1968, em que o índice não se define pela qualidade das empresas e sim na liquidez, popularidade da ação.

    E é nessa metodologia que entram muitas empresas ruins como PDG, OGX, JBS, MMX, VAGR, ALL e outras pérolas.
    Com isso o índice acaba sendo diretamente atingido por essas más influências, criando um imagem negativa da bolsa, principalmente para os novatos.

    Realmente, o IBOV não serve pra nada.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. WD, eu concordo que estas empresas contribuem para a imagem ruim (e desempenho idem) que o Ibovespa transmite, mas por outro lado eu penso que o índice não deve refletir apenas as empresas boas, pois senão não refletiria o mercado.
      O fato de a metodologia ser a mesma desde 1968 eu enchergo como positiva, pois sempre existiram empresas ruins e boas, portanto ele serve de parâmetro para comparação ao longo do tempo.
      Minha maior crítica é o peso que se dá as empresas ditas "ruins", pois isso realmente distorce um pouco o índice.
      Abraços

      Excluir
    2. Mas então não vale dizer que as carteiras (formadas com muito estudo) irão empatar com o índice.

      Ludyson Klayn
      http://ganhandomuito.com/

      Excluir
    3. Ludyson, o problema é que na prática, no longuissímo prazo, não existem muitas carteiras que batem o IBOV com muita frequencia e com muita diferença.
      Abraços

      Excluir
  2. +1 acho quer o ijdice deveria refletir as ma Io ores ou melbores empresas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que isso traria outro problema, pois seria um índice das boas empresas e não um índice do mercado. Como eu disse acima, minha crítica é o peso que se dá a certas empresas que distorce, portanto a metodologia deveria ser modificada, não para retirar as empresas ruins mas para dar um peso de acordo com o real tamanho e relevância da empresa no mercado brasileiro.
      Abraços

      Excluir
  3. Uso o ibovespa como referencia para medir a performance da minha carteira.
    Quero acompanhar para ver se está compensando o esforço de administrar um indice pessoal ao inves de utilizar um ETF. Por enquanto estou indo bem.

    E minha carteira tem 16 empresas. E está com a performance bem melhor que o Ibovespa este ano.

    abs

    ResponderExcluir

 

Seguir por e-mail

Posts Populares

Blogs Favoritos

Estatísticas