Quem sou eu?

sexta-feira, 10 de junho de 2016

Amigos, faz bastante tempo que estou devendo um pouco mais de conteúdo no blog além das atualizações mensais da carteira. Minha maior dificuldade na criação de conteúdo adicional é, além da falta de tempo, a dificuldade em encontrar um formato adequado para este tipo de postagem de reflexão. Mesmo sem ter chegado a conclusão sobre o formato adequado, decidi começar a escrever este post para ver como fica e à partir daí, contando com o feedback de colegas, vou melhorando o formato.



Nesta postagem decidi escrever sobre mim, como uma fundação para as demais postagens que virão. Eu nunca revelei muito sobre mim por dois motivos: 1) Segurança pessoal, afinal, não se sabe quem são as pessoas que estão por trás da Internet e uma destas pessoas pode se interessar em "ir atrás" de você para obter algo e 2) Privacidade, principalmente pensando na minha vida profissional, pois a quebra de privacidade pode eventualmente prejudicar minha carreira.

Por outro lado, tenho percebido que ao "esconder" tantas informações, tenho sempre uma pendência na hora de criar postagens mais pessoais, pois fico em dúvida até onde posso ir nas informações pessoais e opiniões. Além disso, outros motivadores foram a postagem Economicamente (in)correto, na coluna Blogueiros Notáveis do Blog do Uó e o compromisso que assumi com o blogueiro Viver de Construção de compatilhar mais informações e dicas sobre minha carreira.

Considerando que este post é uma base, resolvi seguir um formato parecido ao post do nobre blogueiro Guardião do Mobral

Bom, após esta "pequena", introdução, vamos ao assunto principal: Quem sou eu?

Eu sou um jovem com 38 anos de idade, casado e com duas filhas. Sou o caçula "temporão" de quatro irmãos (meus irmãos são 9, 13 e 15 anos mais velhos que eu). Nascido na região do ABC na grande São Paulo, vivo atualmente na capital paulista, onde trabalho. Sou torcedor do Corinthians, mas com menos fanatismo que no passado. Vou aos estádio 3 ou 4 vezes por ano, mas não assisto todos os jogos que passam na televisão e não tenho Premiere FC.

Sou um orgulhoso filho de um caminhoneiro do interior de Minas e uma dona de casa, imigrante espanhola do pós guerra, que fazia bicos com costura e venda de produtos como roupas, Natura, Avon, etc para aumentar a renda da família. Apesar de ter levado uma vida bem simples na infância (casa pequena, não tinhamos telefone e o carro da família era um fusquinha "véio"), tive a sorte de meus pais acreditarem no valor dos estudos e apesar de eu e meus irmãos termos estudado em escola pública, todos nos formamos na faculdade, conseguimos ter uma profissão e fomos bem sucedidos. Minha irmã mais velha seguiu a vida acadêmica de sua formação na USP e passou por todas as etapas, chegando a livre docência, que é o grau mais alto que se pode obter na vida acadêmica. Sem dúvida alguma é um orgulho para toda a família. Meus outros 2 irmãos também são muito bem sucedidos em suas carreiras, e apesar de nós 3 termos uma posição menos "emblemática", todos obtivemos renda maior até que a irmã mais velha, uma vez que a carreira acadêmica é injusta neste aspecto.

Eu segui uma carreira em TI no mundo corporativo, estudei em colégio técnico em processamento de dados (também público) e a faculdade foi na área de computação. Meu sonho era ser "Analista de Sistemas" mas que consegui ser um pouco mais do que isso. (em postagem futura vou falar mais sobre a minha carreira e minha evolução).

Comecei a trabalhar como estagiário, com TI, na semana que completei 16 anos e sigo na carreira nesta área, onde já se vão mais de 22 anos, apesar de ter abandonado a área técnica há alguns anos.

No aspecto financeiro, apesar dos meus pais poderem me ajudar, eu praticamente nunca precisei, contando com os pais algumas poucas vezes apenas para empréstimos que foram pagos corretamente com juros. Isso é cultural na minha família. Todos nos ajudamos, mas ninguém dá dinheiro "de graça" pra ninguém, o que acho bem positivo.

Me casei cedo, com 23 anos de idade, e considero que foi uma das melhores coisas que me aconteceu, pois apesar de parecer algumas vezes que perdi algumas oportunidades de viver certas experiências, tive que desde cedo me virar para pagar minhas contas. Meu primeiro apartamento, bem pequeno, foi adquirido por mim com recursos próprios. Minha esposa também trabalha, como profissional liberal, o que é bem positivo em termos de risco, pois nossas carreiras são distintas e não dependemos do mesmo ganha pão, como por exemplo casais que trabalham na mesma profissão ou até mesmo na mesma empresa.

Como eu disse, eu vivo em São Paulo, local com bastante contraste entre qualidade de vida e oportunidades. O lado bom é que aqui temos acesso a alguns dos melhores restaurantes, shoppings, cinemas, teatros, escolas, faculdades, hospitais, oportunidades de trabalho e para empreender, mas por outro lado, é um local onde o tempo é muito escasso, dado o tempo perdido no trânsito e a cultura do trabalho fora de hora. Pra piorar, os níveis de violência são altíssimos e todo o tempo estamos com medo de sofrer alguma violência.

Em conjunto com minha esposa, conseguimos construir um patrimônio que considero excelente. Vivemos em um apartamento grande, com 170 m2, quitado, localizado em um bairro de classe média. Além deste, temos 3 salas comerciais, sendo que 2 estão alocadas para a atividade da minha esposa e uma, recém entregue, está disponível para locação (maldita crise).

Além da renda proveniente de nosso trabalho, temos uma renda menor extra proveniente de investimentos em 2 negócios que fizemos em sociedade com familiares. Não quero entrar em detalhes do negócio, mas posso dizer que é um tipo de comércio/franquia, que adquirimos em boas oportunidades, pois estavam desvalorizadas devido a má gestão. Eu sou apenas sócio investidor. Um dos sócios trabalha como administrador e conseguiu fazer o turnaround de ambos os negócios, que passaram a ser lucrativos e portanto oferecem retorno muito acima do "preço justo pago". É como se tivessemos adquirido uma ação com baixo Dividend Yield e que melhorou a lucratividade e passou a pagar dividendos altos. Temos uma limitação e não podemos revender o negócio por um tempo, mas os proventos valem a pena, apesar da maldita crise que também afeta o negócio.

Com um apartamento grande, com 2 carros, com filhos estudando em escola particular, empregada, escola de inglês dos filhos, escola de tennis e outros luxos para manter o nível de vida, como viagens e passeios, posso dizer que temos um nível de vida de bastante conforto, mas com o alto custo de mais de R$ 12.000,00/mês. Apesar de parecer, sob a ótica de alguns, um desperdício de dinheiro, eu posso afirmar que os custos sempre foram bem controlados e de certa forma vivemos com custos proporcionalmente inferiores à renda, o que nos dá uma margem bastante grande para poupar e construir o patrimônio. Os custos nem sempre foram altos, mas também nunca vivi economizando ao extremo. Sempre fiz viagens e tive gastos com passeios, roupas e carros, mas estes foram aumentando nos últimos anos, com o aumento da renda. Em algum momento quero entrar no assunto, mas para aumentar a renda, você precisa também ascender na sociedade, se relacionando com pessoas de níveis superiores. Nada de errado se a situação está sob controle. É o famoso "dinheiro atrai dinheiro".

A independência financeira é algo que almejo dentro de alguns anos. Como eu não esperava chegar até onde cheguei, meus objetivos iniciais eram menores, mas conforme a renda foi aumentando, tive que estabelecer objetivos mais altos. Isso não chega a ser um grande problema. Hoje eu eventualmente poderia baixar o nível de despesas, vender meu apartamento e me mudar para o interior, com isso já estaria independente financeiramente, mas como minhas filhas tem menos de 10 anos, não pretendo parar de trabalhar até que elas se formem na faculdade. As vezes o trabalho é cansativo, mas na maioria do tempo é algo que tenho muito prazer. Estou em um momento muito bom na carreira, onde, para ser honesto, nunca imaginei chegar, portanto não posso perder este bonde. Pode ser que eventualmente eu tenha oportunidade de reduzir a carga de trabalho dentro de alguns anos, mas definitivamente, parar de trabalhar não está nos meus planos de médio prazo.

Bom pessoal, eu tenho vários outros assuntos que pretendo detalhar em breve, sobre carreira, independência financeira, renda, despesas, qualidade de vida, etc, mas esta postagem está ficando muito longa. Como eu disse, esta é uma fundação para os demais assuntos que estão por vir, assim posso remeter a este texto para explicar determinados assuntos.

Espero que o post tenha sido relevante. Caso tenha dúvidas ou observações, por favor deixe nos comentários abaixo.

Um grande abraço!

50 comentários

  1. Excelente post. Muito proveitoso saber das nuances e de como uma pessoa conseguiu ascender na vida com o trabalho.

    ResponderExcluir
  2. EI,

    Muito bacana a sua história! Não é sem motivo que você é (merecidamente) um blogueiro notável.

    Parabéns!

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. IL, não me considero tão notável assim, mas agradeço as palavras.
      Abraços

      Excluir
  3. Muito legal voce compartilhar um pouco da sua vida com a galerage da blogosfera. Nos inspira ainda mais.

    Abraço e parabéns pela familia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Centavos, obrigado pelas palavras. Espero contribuir mais por muito tempo.
      Abraços

      Excluir
  4. Achei muito legal o relato. É inspirador, sem dúvida. Faltou explicar mais sobre o rótulo de "Economicamente incorreto".

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. DH, engraçado vc me perguntar sobre o nome do blog. A origem está ligada ao fato de, na época que criei o blog, eu tinha quase nenhum embasamento teórico sobre economia e eu achava que poderia vencer nos investimentos usando meus próprios métodos e quebrando paradigmas. O fato é que desde então aprendi muito e vi que meu relativo sucesso nas finanças estava mais ligado ao aumento da renda que necessariamente meus metodos de investimento.

      Eu ainda acho que temos que quebrar paradigmas, mas hoje em dia não me considero tão "incorreto" ou alternativo como na época que criei o nome.
      Abraços

      Excluir
    2. O "incorreto" vem das PETR4 que ele tinha em carteira, rs
      Aqui na blogosfera todo mundo tem um lado "incorreto", um lado B.

      Excluir
    3. Kkk mas na época era correto ter PETR4, rs

      Excluir
    4. Quem nunca comprou PETR4 que atire a primeira pedra! rsrs...

      Excluir
    5. Kkk isso mesmo DH ... eu que não jogo pedra.
      Abraços

      Excluir
  5. Belo Relato,vc ainda expor mais que muita gente na blogosfera, mas né, morando em SP, 12milhões de habitantes, a vida anônima ainda está garantida hehe

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Japa, tudo depende. A questão da privacidade é relativa, por outro lado, a informações que mencionei são praticamente de conhecimento das pessoas que me conhecem "no mundo real", portanto não chega a ser um problema ser descoberto.
      Abraços

      Excluir
  6. Bela história de vida, parabéns amigo!

    Sucesso!
    Bagual

    ResponderExcluir
  7. Geração 65, me desculpe, mas exclui sua mensagem por engano. Abaixo a mensagem original:

    "Claro que o post é relevante. É muito bom conhecer histórias como a sua. É um incentivo para as pessoas de origem simples, como a sua e a minha,a se dedicarem aos estudos e sempre acreditarem que são capazes. Siga em frente, com equilíbrio, rumo a independência financeira."

    Muito obrigado pelas palavras. Se eu ajudar alguém com minha história já fico satisfeito.

    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Ah E.I., então vc tem uma origem mineira "uai"! espero que ele seja Atleticano, rs

    A questão da sua irmã realmente pé emblemática, nem sempre que estuda mais consegue os melhores retornos, mas pode ser que ela venha a ser mais reconhecida $$$ futuramente, na medida em que os próximos governos passem a entender o real valor da educação. Também tem a questão do tempo de serviço, a esposa do meu sócio chegou no topo da carreira aqui na UFMG e o salário dela é simplesmente 28.000 reais (bruto) nada mal não é?!

    Parabéns pela trajetória, imagino que seus pais estão muito orgulhosos de todos os filhos e deles mesmos.

    Bom fds!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uó, tenho um pé em MG, mas a família é da região da divisa com SP. Meu pai é tão corintiano que é dificil imaginar outro time, mas ele tinha uma queda pelo Galo.

      Esse lance do estudo é assim mesmo, até em outros lugares do mundo pode acontecer isso. Obviamente a discrepância não é tão grande. O fato é que vc vai ganhar proporcional ao valor que você gera. 28k é mesmo um bom salário, nunca imaginei que tivesse esta possibilidade na carreira acadêmica. Bom saber! O fato é que minha irmã deve se appsentar antes desta mudança na visão dos governos.

      Meus pais são bem orgulhosos mesmo, vejo neles um sentimento de missão cumprida. Mais do que formar os profissionais, o orgulho é formar cidadãos!

      Valeu pelas palavras.

      Abraços

      Excluir
  9. EI,

    Muito legal. Parabéns pela ascensão e pela sua família!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  10. Grande EI,

    Muito bom conhecer a sua historia.

    Mais um cara de TI? Somos muitos da TI aqui.

    Voce e gerente de alguma area, diretor ou gerente de projetos como eu?

    Achei sua renda altissima, para pagar 12K mes imagino a sua renda, ta igual um colega milionario que tenho que os gastos mensais sao 20K a 25K rsrs.

    No mais, belo texto, agrega bastante para quem lhe segue como eu.

    Abraco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VDC,

      É dificil explicar minha função sem ser muito revelador. Como já comentei com vc, fui programador, analista de sistemas e gerente de projetos. Isso me levou para uma empresa onde tuve a oportunidade de ir migrando para a área de negócios. Vamos dizer que hoje tenho um cargo executivo de liderança...

      Tenho uma boa renda, que cresceu bastante nos ultimos 3-4 anos. Na verdade não é só a renda, mas o pacote. A renda da minha esposa também é muito boa. Como profissional liberal ela não tem benefícios, mas em compensação o dinheiro na mão é melhor.

      Valeu pela mensagem. Vou escrever mais no futuro.

      Abraços

      Excluir
  11. Bom post. Mas explica que mágica você faz para gastar 12k por mês com esse padrão de vida. Calculei no mínimo 20k por mês para esse padrão em SP. Tenho um padrão de vida semelhante ao teu, inclusive com 2 filhas por coincidência, moro numa pequena capital de um estado do nordeste, e não consigo gastar menos de 15k

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thi,
      Acho que são estes 12k mesmo. Não coloco cada gasto no papel, mas fazendo por cima acho que dá isso. Viagens de férias ficam fora desta conta, despesas com vestuário também.
      Basicamente está aí: Condominio, empregada, escola das criancas, escola de ingles, tennis para a familia toda, telefone, internet, tv a cabo, agua, luz, mercado.
      Se colocar tudo, tudo mesmo, aí acho que chega nos 15.
      Abraços

      Excluir
  12. Ah tá certo. Eu computo absolutamente tudo, não escapa nada, nem um cafezinho. Essa minha média de 15k por mês é o meu gasto total. Uma coisa que eu notei que aumentou muito no meu caso, são os presentes dos aniversários que minhas filhas são convidadas. Dá uma média de 3 a 4 presentes por mês.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thi,
      Com certeza esse a conta doa presentes é alta. A conta da festa de aniversário tb é salgada.
      Abraços

      Excluir
  13. EI,

    permita-me dizer com ousadia que sua maior riqueza são suas duas filhas. Parabéns pela sua família e pelo seu desenvolvimento pessoal ao longo da vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. II,
      Eu não tenho a menor dúvida! Minhas filhas são meu maior patrimônio acumulado.
      Abraços

      Excluir
  14. Rapaz, parabéns pela trajetória profissional e familiar.

    É bom ver histórias de quem já conseguiu chegar lá. Como vc disse, pode vender apartamento e morar no interior e administrar os investimentos.

    Meu caso é um pouco diferente. Não tenho filhos, nem pretendo ter. Até pouco tempo odiava o trabalho. Hoje vejo que posso trabalhar e pegar algumas licenças sem vencimento para correr na praia e curtir a vida sem gastar muito. Prezo mais a qualidade de vida que carros e viagens internacionais.


    Seu post foi fantástico. Continue assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon, obrigado!

      O trabalho é uma coisa boa, desde que vc faça o que gosta. Chegar nesse ponto não é facil, mas temos que buscar sempre.
      Qualidade de vida, viagens e luxo são complementares. Ê difícil ter tudo, mas da pra ir dosando e priorizando o que é mais importante pra vc.
      Abraços

      Excluir
  15. Mais que apenas dinheiro, é importante conseguir uma boa qualidade de vida, uma tranquilidade. Isso sim faz muita diferença.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon, acumular patrimônio nao é tudo. Lógico que dá uma certa tranquilidade, mas mais tranquilo eu fico ao pensar que eu poderia começar do zero novamente e teria disposição para construir tudo de novo.
      Abraços

      Excluir
  16. Parabéns pelo post. Obrigado por dividir estas informações conosco.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  17. Boas,

    Muito bom EI, eu sou novo nessa de blog e investimentos tbm. As vezes queremos escrever algo mais pessoal, mas não se pode dar pistas kkkkkk

    No meu caso ainda sou pobre e estou começando, mas para alguns o patrimônio precisa ser protegido. Como dizem, no Brasil chega a ser um crime ser "rico"


    São Paulo é um caos mesmo, realmente uma selva de pedra.

    Sucesso pra todos nós :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu IM, sucesso nos desafios!

      A privacidade é algo muito importante e nestes tempos atuais todo cuidado é pouco.

      Abraços

      Excluir
  18. EI,

    Bacana ... estou devendo um post desse também ... rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beleza Rodolfo, fez se faz um post sim. Achei legal e estou preparando outros.
      Abraços

      Excluir
  19. Opa!

    Gostei do texto e do formato. Estou curioso especialmente pela parte da carreira.

    Sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Reis,
      Obrigado. Estou preparando o texto da carreira.
      Abraços

      Excluir
  20. Legal....economicamente incorreto....temos a mesma idade... abraço.

    ResponderExcluir
  21. Legal EI!

    Interessante o valor de 12k que vc disse pra manter esse custo familiar total, achei bem baixo, o que é excelente. Eu imaginava que para um padrao parecido com o seu seria uns 24 mil, ainda mais em SP, e seu ap é enorme né? 120m num bairro bom, eh pra morar a vida toda mesmo. o meu tem 60m mas moro sozinho com dois cachorrinhos. eehehehe ei EI tem o seu portfolio aqui em algum canto? carteira de acoes e fiis ou RF? soh me interessa saber os ativos mesmo, nada de valores. grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Frugal,

      Como eu falei nos comentários acima, 12k são despesas fixas, existem algumas que não estão aí. Sinceramente acho alto, e o plano de aposentadoria para suportar este valor precisa ser agressivo, mas estamos aí para isso.

      Apenas uma correção, o apartamento é de 170 m2, o que realmente é bem grande. Não tenho perspectiva de mudar. A não ser que quando as filhas sairem de casa e decida mudar para um bairro mais central e num apartamento menor. To be defined ...

      Minha carteira você pode encontrar detalhes aqui:

      http://economicamenteincorreto.blogspot.com.br/search/label/avalia%C3%A7%C3%A3o%20anual

      e aqui

      http://economicamenteincorreto.blogspot.com.br/2016/03/fechamento-fevereiro-2016.html

      Abraços

      Excluir
  22. EI,

    Qual sua atual carteira de ações?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anonimo, no post mais recente de fechamento mensal eu atualizei a carteira de ações.

      http://economicamenteincorreto.blogspot.com.br/2016/07/fechamento-junho-2016.html

      Abraços

      Excluir
  23. Muito bacana vc compartilhar um pouco de sua trajetória e momento atual.
    Isso ajuda tb a correlacionar sua carteira com seu padrão de vida e projetos futuros.

    Eu estou entrando nos 30 e espero contar algo assim nos meus 38! hehehehe

    Parabéns!
    Abraço,
    PD7

    ResponderExcluir

 

Seguir por e-mail

Posts Populares

Blogs Favoritos

Estatísticas