Porque vendi 40% da minha posição na Petrobrás

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Já dizia Raulzito: "Eu prefiro ser esta metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo".


Amigos, há apenas 2 dias eu reafirmei que tinha decidido manter minha posição na Petrobrás como estava, mesmo estando incomodado por representar um percentual muito acima do desejado em minha carteira.

Depois de nova rodada de conversas com outros blogueiros eu pensei bastante no assunto e decidi diminuir minha posição com a venda de cerca de 40% da minha posição, que hoje mesmo foram reinvestidos em outros papeis, justamente com o intuito de chegar no balanceamento ideal da minha carteira.

Acho que vou ser acusado de estar fazendo trade ou de ter mudado minha estratégia, mas quero esclarecer que não foi isso. Eu não estou fazendo trade (operando cotação), não realizei lucro e não mudei minha estratégia, mas fiz isso porque estava realmente muito incomodado. Vamos às razões:

1) Volatilidade: Com percentual de quase 10% da carteira em PETR4, minha carteira estava sofrendo demais com a volatilidade dela (lembrando que o impacto nos últimos meses foi positivo, pois PETR4 subiu cerca de 60% desde último fundo, no início do ano)

2) Balanceamento: Se eu não fizesse a venda, iria demorar cerca de 2 anos para que a carteira ficasse com o balanceamento que considero ideal, considerando empresas, setores e tipos de empresas (Blue chips, Dividendos e Crescimento). Com a venda eu praticamente conclui o processo de balanceamento hoje.

3) Fundamentos: Os fundamentos da Petrobrás estão extremamente deteriorados e a expectativa é que continuem ruins, portanto, qual a razão de eu ter 10% da carteira em uma empresa que considero fraca. Seguindo meu planejamento inicial, prefiro pegar este dinheiro e colocar nas empresas que acredito estejam em melhores condições de me dar retorno.

Desta maneira reforço que estou apenas seguindo meu planejamento que é gerenciar uma carteira baseada no modelo de alocação de ativos, ou seja, um percentual estipulado para cada empresa (balanceado por setor e tipo de empresa) e com aportes mensais nas empresas que estão com percentual inferior ao desejado. Esta subida repentina na Petrobrás, por pura especulação eleitoral, só me fez vender um pouco para não ficar com a carteira tão desequilibrada justamente no papel que considero um dos piores da carteira.

Com a venda de hoje, ao valor de R$ 21,20, PETR4 terminou o dia representando 5,3% da carteira.

Com o dinheiro da venda, foram compradas 4 ações, na proporção aproximada de 25% cada:

Data       Ação    Preço Compra
20/08/14   CIEL3   42,30 (atual 7,1% - objetivo 7%)
20/08/14   CRUZ3   20,95 (atual 3,7% - objetivo 4%)
20/08/14   GRND3   14,94 (atual 4,2% - objetivo 4%)
20/08/14   ETER3    8,45 (atual 3,3% - objetivo 4%)

Abraços


Importante:
Este material tem propósito meramente informativo. Não consiste em recomendação financeira ou estratégica para investimentos. Para saber mais sobre as opções de investimento e receber recomendações, procure uma instituição financeira com profissionais habilitados.

108 comentários

  1. Com esses preços lá em cima sem muita razão de ser, e com a decisão de diminuir o % dela já tomada, tinha que vender mesmo.
    Hoje tava um dia legal pra comprar mais ciel3...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. IB, valeu. Na realidade eu nem decidi diminuir o percentual objetivo, pois desde o ano passado estava em 5%. O problema é que subiu muito e com isso ficou com quase o dobro do objetivo.
      Abraços

      Excluir
  2. Decisão ao meu ver acertada e boas escolhas. Fiz algo parecido com o que fez com relação as ações do Banco do Brasil mas a situação foi diferente, devido a valorização o percentual alocado estava muito alto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabio, pode ser que eu não tenha me expressado bem, mas no meu caso o percentual alocado estava alto justamente pela forte subida dos últimos meses (mais de 60%).
      Abraços

      Excluir
  3. kkk, sabia q vc não ia conseguir segurar a batata quente. Fez a coisa certa, como eu disse em comentario passado, venda metade e fique com metade, simples assim.
    Parabéns pela iniciativa. Agora, eu teria comprado LCI/LCA com prazo de 6 meses, por será o tempo necessário para o IBOV corrigir este excesso.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uó, não foi nem questão de vender metade, mas vendo a quantidade para ficar próximo ao meu objetivo de 5%.
      Agora, com relação a LCI/LCA, não faz muito sentido, pois minha venda não teve intuito de realizar lucro, então não pretendo diminuir minha exposição ao mercado de ações.
      Este negócio de corrigir o excesso não me interessa.
      Abraços

      Excluir
    2. "não teve intuito de realizar lucro"
      me engana que eu gosto, rs

      Excluir
    3. Uó, vamos ver se consigo te enganar mais agora, rs

      Estou com lucro de mais de 80% em CIEL3 (chegou a bater 100%), 50% em ITUB4, mais de 40% em CMIG. Vendê-las seria realizar lucro, mas pelo contrário, tenho comprado. Estava com cerca de 20% de lucro na Petrobrás para um período longo (portanto considerar a inflação) então não chega a ser uma realização de lucros. Até porque tirei de um lado e coloquei em outro, assim sendo, pode acontecer muita coisa no futuro e o "potencial lucro" virar pó.
      Abraços

      Excluir
    4. Quis dizer que vc realizou lucro com medo dele se dissipar, os demais casos não são comparativos, até falei disto mais abaixo (se fosse CIELO, com 15, 20% da carteia VOCÊ NÃO VENDERIA), estou certo ou errado?

      Excluir
    5. Uó, definitivamente não foi objetivo de realizar lucro. Eu vendi para não ter 10% de Petrobrás na carteira. Poderia estar com lucro ou prejuízo na operação. O problema era com a Petrobras. Você está certo, se a Cielo ou outra empresa boa carteira dobrar de valor e ficar com o dobro do percentual objetivo, é muito provável que eu não faça nada, a não ser que os fundamentos estejam ruins, como foi o caso da Petrobras.
      Abraços

      Excluir
    6. E.I., vou te atazanar mais um pouqinho, vc diz que o percentual de 10% da carteira estava destoando do objetivado que era 5%, mas se o objetivado era este, porque cargas daguas vc comprou mais Petro quanto o perecentual estava acima de 7% em janeiro e 8% março?. Fico tentando enteder porque as compras foram executadas para distanciar a carteira mais ainda do objetivado e 3 meses depois você veio se 'aconselhar' com os colegas de blog dizendo que ela estava muito distante dos 5%. Se o objetivo era mesmo os 5% as compras foram fora de propósito. Mas tenho por mim que vc comprou por achar uma barganha na ocasião (que era mesmo) e agora está simplesmente realizando o lucro. Mais uma vez, é contar mentira para você mesmo, rs.

      Excluir
    7. Uó, você fez a lição de casa, rsrs

      Mas está fácil explicar. Em janeiro a carteira ainda estava passando por ajustes dos percentuais então a compra foi para balanceamento. Sem contar que foi uma comprinha bem pequena.

      Em março a compra foi para reinvestimento de proventos comunicados em 25/02.

      Abraços

      Excluir
    8. Enfim, você fez o que queria fazer e acabou com o tormento, vendeu até em um preço bem bacana, diferente de mim que vendi em 18. Sigamos em frente...

      Excluir
    9. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    10. **** correção ****

      Uó, o preço que eu e você vendemos não faz nenhuma diferença. Se você vendeu em 18 e colocou em outro papel que subiu 30% e eu vendi em 21 e coloquei em um papel que caiu 30%, você se deu melhor.
      Olhar um papel especificamente não significa nada, o que vale é a rentabilidade da carteira ao longo do tempo e isso vai ser reflexo da maneira como ela está composta e não dos preços de compra e venda.
      Abraços

      Excluir
  4. Se a sua decisão coincide com o seu planejamento e se ela ainda te dá mais tranquilidade no curto prazo, tudo certo.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. A razão 3 é a única realmente que considero pra quem faz BH, se ela não está boa então a razão 2 faz sentido.

    A razão 1 não tem o menor sentido pra quem faz BH.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, você está certo e a razão 1 não faz muito sentido para B&H, mas pessoalmente estava me incomodando pois a carteira estava tendo um comportamento diferente do meu planejado justamente por esta discrepância, então considerei na avaliação.
      Abraços

      Excluir
    2. Também acho que a unida razão desta venda é a 3. Se você CIELO, PSSA ou outra que estivessem em 10% da carteira duvido que o E.I. iria se preocupar com as razões 1 e 2.

      Excluir
    3. Uó, a 3 é realmente a mais importante. Mas se não tivessem as razões 1 e 2 talvez não me incomodasse tanto.

      Eu diria que para o motivo 3 é mantadório tomar uma atitude. Os outros motivos só embasaram a decisão e são opcionais.

      Abraços

      Excluir
    4. E.I., com todo respeito, nâo tô querendo te atazanar, sabe que te prezo muito, já tivemos grandes discussões que não chegaram a lugar nenhum e nunca nos agredimos, tudo com respeito, mas acho que esta tal "Metamorfose ambulante" é uma crise de "Autoengano", mas agora já estou indo pro lado psicológico da coisa, rs. Os 2 argumentos então são as justificativas do autoengano, Como disse o giannetti, "são as mentiras que contamos para nós mesmos".

      Excluir
    5. Uó, considero seu comentário muito importante e sei que é feito com todo respeito. Saiba que o sentimento é mútuo.

      Pode até ser auto-engano, mas eu acho que a coisa é mais simples do que isso. Minha estratégia é a mesma desde o ano passado, os percentuais estão definidos e aconteceu uma situação que não estava prevista. Um papel como a Petrobras que mantenho numa espécie de quarentena subiu mais de 60% e ficou com quase o dobro do objetivo e quase 10% da carteira, sem fundamentos. Isso me incomodou bastante e decidi vender uma parte para garantir a estratégia ser seguida até decidir o que fazer com a Petrobras.

      Como era uma situação não prevista eu compartilhei com os colegas para ouvir opiniões.

      Eu estou convicto que fiz a coisa certa então não sei porque estaria me enganando.

      Acho que a situação toda é um pouco mais simples.

      Se acontecer de novo uma situação não prevista, vários fatores devem ser avaliados para a tomada de decisão em uma situação excepcional.

      Neste aspecto não consigo entender que mentira eu etaria contando pra mim mesmo.

      Abraços

      Excluir
    6. A questão da "metamorfose ambulante" foi uma brincadeira com objetivo de representar que não temos que ficar presos a decisões ou regras pré-estabelecidas e devemos refletir no assunto e tomar uma decisão de maneira independente, mesmo que contrária a alguns dos aspectos que considerava verdadeiros anteriormente.

      No meu caso eu tinha estabelecido que não faria mais vendas, mas tive que mudar de ideia em razão de uma situação excepcional.

      Abraços

      Excluir
    7. Acho melhor vc ler o livro do Giannetti, eu mesmo vou ler, saiba que estou falando isto de auto-engano pois esta é uma das minhas maiores batalhas internas, e todo mundo se auto-engana, não é excluvidade sua, é do ser humano. O segredo é reconhecer o engano, apenas isto.

      Excluir
    8. Estou precisando mesmo ler umas coisas diferentes. Obrigado pela dica.

      Abraços

      Excluir
  6. EI,

    Acho que você fez bem! Eu também passei por isso recentemente, quando optei por vender algumas ações da minha carteira para realizar um balanceamento da mesma.

    Eu, particularmente, jamais colocaria um centavo na Petrobras. O Grupo Ultra é anos luz melhor do que a "maior" empresa do Brasil, a única diferença é que não tem o mesmo marketing. Gostei bastante das suas compras.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu IL, considero a Petrobrás uma das piores da carteira, então por isso não pretendo ter mais de 5%. É possível que eu vá diminuindo este percentual com o tempo, mas vai depender dos resultados anuais. Sigo avaliando.
      Olhando para as compras, fico muito mais tranquilo em ter meu dinheiro nestas empresas.
      Estou devendo um comentário lá no seu blog sobre a sua carteira. Não esqueci, mas está corrido.
      Abraços

      Excluir
    2. EI,

      Isso é o mais importante! Tranquilidade é a palavra chave. Eu efetuei aquelas mudanças na minha carteira justamente porque eu julguei que precipitei-me em algumas compras e aquilo estava me incomodando.

      Resolvi a situação e agora estou muito mais leve e confiante no desempenho dela. Fique tranquilo e comente quando você puder. No meu blog você é sempre bem vindo.

      Abraços.

      Excluir
    3. Esta história de balanceamento para deixar tudo com 5%, 5%, 5%, 5%... não me agrada nem um pouco. Mas não deixa de ser uma estratégia, pouco eficiente mas é. Acho que todo investidor deve ser inteligente e antenado a ponto de balancear a carteria conforme o cenário macro-econômico e não conforme proporções pré-estabelecidas. Estabelecer proporções é para os iniciantes, nós aqui já temos condições de definri qual ativo é mais interessante para determinado momento, ou não?

      Excluir
    4. A resposta é não, Uó. Se de fato existisse um ativo "para o momento" todo mundo compraria apenas ele.

      Excluir
    5. Uó, veja, eu também tenho minhas dúvidas sobre um percentual igual para cada papel, tipo 5%, 5%, 5% ..., mas eu acredito que ao estabelecer uma carteira com percentuais ideais, você não fica tentado a mudar de estratégia de acordo com o humor do mercado, escolhendo a empresa ou setor do momento. Desta maneira, retirando a emoção, eu acredito que o investidor tenda a ser melhor sucedido.

      A minha carteira não tem percentuais iguais (objetivos) para cada papel, que variam de 2% a 8%. Faz tempo que estou para fazer um post sobre isso.

      O percentual é determinado por alguns fatores como empresa, tipo de empresa (crescimento, dividendos e blue-chips) e o setor. Minhas revisões nos percentuais devem ser anuais, mas a menos que haja uma grande reviravolta em uma empresa, os percentuais devem varias 1% ou 2% para mais ou para menos de um ano para outro, ou seja, nada muito radical.

      Sobre o tipo de empresa, o objetivo é:

      Blue-chips: 22%
      Dividendos: 40%
      Crescimento: 38%

      Existe um percentual para os setores e consequentemente para as empresas que compõem os setores. Meu objetivo é ter entre 15 e 20 empresas com balanceamento seguindo estes critérios.

      Acredito que mantendo uma estratégia mais rígida de manutenção do balanceamento, minha maior preocupação é olhar somente para as empresas para saber se continuam boas teses de investimento, independentemente da cotação ou do humor do mercado.

      Um dia vou fazer um post mais detalhado sobre minha estratégia ...

      Abraços

      Excluir
    6. Troller, nunca existe só um ativo para um determinado momento, como também não existe ativos em proporções iguais pata todo momento, você simplificam demais a questão. Seriam bons gestores de fundos. "Ó gente, tenho aqui um ótimo fundo para vocês, a regra é, compraremos 10 ações e sempre tentaremos mater 10% em cada uma, ao longo do tempo vamos corrigindo os desvios". É simplório, funciona, mas podemos ser mais inteligentes, não?

      Excluir
    7. Então me desculpe E.I., tinha entendido errado sua estratégia, pensei que era 5% pra cada ativo, de qualqer forma, esta de estabelecer percentuais fixos, mesmo que sejam diferentes entre setores, ainda é uma simplificação da coisa. Mas tudo bem, sendo bons ativos, no longo prazo dará bons frutos.

      Excluir
    8. Uó,

      O desafio é simplificar as coisas complexas e não o contrário.

      Muitas vezes complicamos as coisas que são simples e eficientes, vai por mim

      Excluir
    9. Mas por que devemos complicar? É bem simples: quanto maior a concentração, maior o risco e maior a volatilidade. Não tem como fugir disso. Cada um define o risco que pode suportar.

      Excluir
    10. UÓ,

      Eu acho que não tenho conhecimento fundamentalista e nem tempo suficiente para dedicar estudo para fazer esta alocação dinâmica de percentuais para cada ativo da carteira que vc sugere.

      Excluir
    11. Bela teoria, Uó. Você a pratica?

      Excluir
    12. Zé, não é tão difícil assim...

      Excluir
    13. E seus resultados são mais expressivos do que aqueles que não praticam?

      Excluir
    14. Tenho um ano de B&H, vc já quer medir meus resultados? rs, conversamos daqui alguns anos, me lembre...

      Excluir
    15. Mas faz a mesma pergunta ao E.I, ele não terá uma resposta muito boa, mas estamos falando de curto prazo, nem o meu resultado nem o dele vão comprovar teoria nenhuma.

      Excluir
    16. Meus resultados no curto prazo estão médios, mas nada que me preocupe. Mas não existe nenhuma garantia que alguém que use uma metodologia tenha resultados mais expressivos que alguém que usa outra, mesmo no longo prazo, pois resultados individuais não querem dizer muita coisa.
      Abraços

      Excluir
    17. Nobilíssimo EI, permita-me mui respeitosamente discordar de uma parte de sua afirmação. No longo prazo, resultados individuais possuem, sim, significado, pois é aí que a consistência de um método vencedor supera os eventos inesperados e aleatórios, além dos próprios erros inerentes a qualquer sistema sob influência humana. Se não fosse assim, Warren Buffet seria o maior sortudo da história!

      Amplexos!

      Excluir
    18. Grande Troll, eu não discordo de sua opinião.

      Eu quero dizer que não há garantia que o melhor método vai ter o melhor resultado, pelo menos não em casos isolados, pois o resultado depende não só do método mas da habilidade do indivíduo.

      Por outro lado é bem provável que uma pessoa com melhor método tenha melhores resultados. A diferença é sutil.

      Abraços

      Excluir
    19. EI,

      Ainda estou esperando sua análise sobre a minha nova carteira, rs. Além das 12 que estão lá, pretendo incluir também no time a VALE3.

      O Troll está certo. Eu não tenho nenhuma empresa de commodities na carteira, e como o Brasil é um grande fornecedor delas, seria bacana ter uma participação aí também.

      Abraços.

      Excluir
    20. IL, passei lá e deixei meus comentários.

      Minha superstição não me permitiria ter 13 empresas ...

      Abraços

      Excluir
  7. Já tive preocupado com balanceamento assim como vc,:

    http://investidordefensivo.blogspot.com.br/2014/03/venda-eter3-compra-grnd3.html


    Por fim, acabou "aparecendo" algum dinheiro a mais para os aportes.
    Atualmente acredito que o balanceamento mais lento, apenas com aportes pode funcionar tão bem quanto ficar vendendo e comprando para balancear. Ainda mais que a minha jornada de investimento é de mais de 10 anos ainda.

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ID-JS, eu ainda sou à favor de ajustar o balanceamento através de novas compras, mas existem casos excepcionais, como o caso da Petrobras para mim. No seu caso, se não tem nada que o incomode, o ideal é ir apenas aportando, pois não creio que haja diferença significativa.
      Abraços

      Excluir
  8. EI, no seu lugar eu teria vendido 100% das ações da Petro...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uai Troller, explique-se, isto contraria tudo que vc tem pregado sobre ela...

      Excluir
    2. Contraria o que eu digo sobre ela, mas estararia de acordo com o que o EI diz sobre ela. Simples assim.

      Em minha carteira não tem nenhum papel que eu não me sinta plenamente confortável.

      Excluir
    3. Troll, você tem razão e o mais coerente seria vender 100%.

      Ainda não tenho certeza sobre minha posição na empresa e sigo estudando o que fazer, por isso me sinto mais confortável em manter um percentual menor 5%. Assim como está me deixa bastante tranquilo.

      Minha posição nas que considero Blue-chips já foi de 50%, após um pouco de estudo e experiência caiu para 40%, depois mais recentemente para 22%. É possível que diminua ainda mais em breve, mas acho importante manter um pouco.

      Abraços

      Excluir
    4. Troller é rei, se sentir confortável com Gerdau e Petro não é pra qualquer um...

      Excluir
    5. A gente se vê nos R$ 80, Uó, você entrando e eu saindo... rs

      Excluir
    6. hehehe ... eu tb tenho Gerdau e tá chegando a hora de comprar

      Excluir
    7. Me explica os fundamentos da Gerdau E.I., o que te atrai... e vai comprar agora pq caiu muito e daqui uns meses qd subir e o percentual alocado destoar vai postar novamente que precisou vender porque empresa está com os fundamentos deteriorados. rs

      Excluir
    8. Uó, se Gerdau fosse uma empresa ruim, ela deveria estar publicando prejuízos anuais há pelo menos 5 anos. O problema não é a empresa. É o setor onde ela está inserida que passa por dificuldade, assim como já passou por épocas de bonanças. Não é a primeira e nem será a última vez que esse ciclo acontece.

      Como é? vai comprar na alta ou na baixa? Rs

      Excluir
    9. Uó, aí que está a beleza do modelo de alocação de ativos, eu estipulei 5% para a Gerdau hoje está com 4,9% porque está caindo muito. Como eu não vou analisar o momento e vou comprar para balancear, eu sigo o método e compro. Se for seguir o seu método, você vai avaliar que o momento não é bom para o setor e não vai comprar.

      Mas respondendo sua pergunta. Gerdau é um caso diferente da Petrobras. É uma boa empresa, boa governança e competitiva. O setor, que é cíclico, está "ciclando".

      Com relação ao percentual, hoje está com cerca de 5% e se subir 80% de uma vez, vou ficar com os mesmos 9,x que eu estava na Petrobras. Vou analisar os fundamentos para ver se vale a pena ou não manter. A decisão pode ser a mesma da Petrobrás ou não, mas vai depender dos fundamentos.
      Abraços

      Excluir
    10. Só pra esclarecer, quando digo que está com 5% porque caiu muito, lembre-se que eu já tive 10% e não chegou nos 5% só com aportes em outras empresas.

      Excluir
    11. Troll, o pior é que daqui a pouco aparecem os magos do "preço justo" dizendo que o preço justo da Gerdau é R$ 11,00 sei lá

      Excluir
    12. Gente do céu, vcs estão então dizendo que é hora de comprar Gerdau porque o setor é cíclico e setores cíclicos se compram em momento qando a 'cíclica' está na banda inferior? Isto é o mesmo que comprar usando AT que os senhores tanto odeiam. Já que o 'problema' é o setor façam então uma análise do setor, quero evidências de que vai melhorar e é promissor para os próximos anos, se conseguirem me provar isto eu mesmo comprarei um lote no mês que vem. Comprar porque o prcentual está abaixo do estipulado, ou porque está perto de preço justo como muitos argumentam é jogar as cartas na mesa. por favor, sejam mais profundos nas análises antes de aportar em uma empresa.
      Não gente, o problema não é apenas o setor, lembre-se que o parque siderúrgico da china só aumenta e os preços são camaradas, a china está matando a industria siderurgia brasileira, ela ainda está se sustentando graças ao consumo interno, este mesmo consumo que o governo tem inflado nos ultimos anos com politicas de incentivo de fôlego curto.
      O quadro pode reverter? sim pode, mas por enquanto tudo são apostas, então só vejo apostas quanto o cabloco diz que está aportando em Gerdau e Petro. Tá errado? Não está, eu também faço minhas apostas, só não pode falar no blog que vou vender porque os fundamentos deterioraram.

      Excluir
    13. Uó, se você não é analista profissional, aquele cuja ocupação é acompanhar de perto as empresas e a economia, então por mais que você (e qualquer um de nós) se esforce, as análises serão sempre superficiais e já devidamente precificadas pelo mercado. E até mesmo estes profissionais, que contam com muitas ferramentes e não trabalham sozinhos, erram bastante. A solução é diluir o risco e diversificar. E não há nada de errado em aportar em aportar em empresas cíclicas, desde que suporte o risco e saiba o que está fazendo. O EI já deixou claro que suporta ter apenas 5% do capital em Petro, assim como eu também. A diferença é que não vou me preocupar com percentual agora, quando alcancei apenas 10% da IF. Tenho a vida inteira para aportar em outras empresas e balancear a carteira, logo não qualquer alta que vai me fazer vender um ativo para esse fim. Um exemplo disso é Tractebel, empresa que já tive 30% em carteira, subiu bastante, e estou há um ano sem comprar nada, apenas aportando nas outras. Por que a pressa se a estrada é longa?

      No momento autal, alta de 60% de Petro = a nada

      Sobre a questão da indústria chinesa apresentada por você em relação às nossas siderúrgicas, você apenas ignorou um fato muito importante: boas empresas não dependem de apenas um único cliente para sobreviver. A China está pressionando as margens do setor siderúrgico, mas a Gerdau está também muito exposta ao mercado americano, que como sabemos, está em franca recuperação. Logo, a perda de rentabilidade com a China deverá ser compensada com uma maior demanda de aço pelos EUA. Se a cia não souber se adaptar a esse novo quadro, eu retiro meu dinheiro dela.

      Se for temer concorrência, é simplesmente impossível investir em qualquer empresa da bolsa.

      Excluir
    14. Uó,

      Primeiro de tudo veja que eu não estou dizendo que é hora de comprar Gerdau. O que estou dizendo é que seguindo esta metodologia que sigo, eu vou comprar na hora que a metodologia mandar comprar e não vou ficar analisando outros fatores (objetivos ou subjetivos) como valuation, indicadores macro-economicos, China, Russia, Ucrânia ou guerra em Israel para decidir se é o momento de comprar ou não.

      Eu tenho que me concentrar em olhar a empresa e ver se a empresa está se comportando conforme esperado dentro do cenário econômico que se apresenta (Ex. não contraindo mais dívidas, fazendo os desinvestimentos necessários, fechando fábrica, sei lá ...). Isso é importante para mim e se a empresa está seguindo seu caminho e o percentual ficou abaixo do que desejo (seja porque a cotação caiu ou porque aportei em outras empresas), é a hora de comprar, sempre de pouco em pouco.

      Se você ficar pensando se é hora ou não de comprar, vai entrar na onda do otimismo ou pessimismo exagerado. Vou te dar um exemplo: A Hering é uma baita empresa e está sofrendo bastante com a desaceleração econômica, mas a empresa, enquanto entidade, está fazendo seu trabalho conforme esperado. O mercado inteiro está pessimista, dizendo que consumo/varejo vai mal, a economia está desacelerando, etc. A cotação caiu cerca de 50% nos últimos meses. Se eu fosse analisar (ou seguir as recomendações que ouço por aí, até mesmo na blogosfera), teria parado de comprar faz tempo, mas segui comprando a cada 2-3 meses. Agora no último mês ela já subiu mais de 20% (inclusive estou com percentual de 8% enquanto meu objetivo é 7%). Vida segue e vai demorar um pouco para eu comprar até que caia ou até que as outras alcancem.

      O mesmo aconteceu com a Natura que subiu mais de 20% neste mês enquanto está todo mundo falando que o setor está ruim, etc, etc.

      Veja, não estou aqui defendendo para comprar ação que caiu ou não analisar outras variáveis, mas se ficar escolhendo o que comprar de acordo com o momento (ou AT, rs), corre o risco de tomar decisões erradas ou de perder certas oportunidades.

      Não quero que você mude de opinião sobre o seu método, mas que entenda que o método que sigo faz certo sentido e não é apenas um vôo as cegas.

      Abraços

      Excluir
    15. Srs., discussão de altíssimo nível, como sempre estamos aprendendo..
      abraço!

      Excluir
    16. Sem querer pagar pau para o Bastter, rs, mas o método ideal é o TSDB. Compras mensais nas empresas que estão mais distantes do objetivo estipulado.

      Abraços.

      Excluir
  9. "Acho que vou ser acusado de estar fazendo trade..."
    E se estiver? Qual é o problema? Não há nada de errado em fazer trade...
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    No mais acho boa sua iniciativa de manter a carteira balanceada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que mais tem por aí são "traders acidentais", rs... de vez em quando acontece comigo, kkk

      Excluir
    2. IR, rsrs, não tem problema nenhum se "acusado" de trader, mas quero que as pessoas entendam que minha estratégia não foi alterada. Isso é importante.

      Uó, já fiz isso, agora tento evitar ao máximo.

      Abraços

      Excluir
  10. vc tomou uma decisão acertada, só não foi mais acertada ainda pq vc só vendeu 40% kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AJ, pode ser que você esteja certo, ou não. rsrs

      Valeu, Abraços

      Excluir
  11. Vai ser muito, muito interessante ver toda essa gente mudando de opinião sobre a Petrobrás um dia... rs

    ResponderExcluir
  12. Boa discussão por aqui! O Troll fez comentários bem pertinentes e destaco os de 21 de agosto de 2014 09:15 e 22 de agosto de 2014 13:32. Com relação a este último, é o que leva à conclusão de investir em ETF's (se todos os ativos estão razoavelmente precificados, então investir em ETF é a melhor opção: baixo custo, alta diversificação).

    Mas o artigo é sobre a Petrobras. Em primeiro, seguindo seus próprios critérios, assim como o Troll, deveria ter vendido tudo. Li o blá blá blá acima, mas não, mas não faz sentido ficar com algo onde não há expectativas de subida.

    Mas EI, o que mais me interessou foi o seu comentário:
    "Os fundamentos da Petrobrás estão extremamente deteriorados e a expectativa é que continuem ruins"

    Sim, os fundamentos estão ruins, isto é inegável. No entanto, pq a expectativa é de que continuem ruins?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, olha aí que apareceu. Sentimos sua falta dimarcinho!

      ETF: Não, não é a mesma coisa. Existe um ETF com as 18 empresas que invisto? se existir você me avise que eu aplico nele. Eu não quero ter o rendimento do mercado, eu quero ter o rendimento das empresas que estão na minha carteira.

      No segundo parágrafo, sobre vender tudo, você acertou em quase tudo, mas errou nesta parte: "mas não faz sentido ficar com algo onde não há expectativas de subida". Eu não vendi porque não tenho expectativa de subida. Eu vendi porque não queria uma exposição tão grande. Não tenho expectativa de subida ou descida!

      Com relação aos fundamentos deteriorados, vamos a eles:

      - Lucros em queda
      * Crescimento dos lucros nos útimos 5 anos: -5%
      * Crescimento dos lucros nos últimos 3 anos: -12,7%
      - Margens caindo
      - Divida aumentando exponencialmente
      - Queimando caixa

      Olhando para a tendência minha expectativa é que a situação não melhore por algum tempo. Você acha diferente? Sem falar no risco governo

      Abraços

      Excluir
    2. Dos pontos citados, o único que realmente me preocupa e acho que pode fazer a cia implodir é essa dívida galopante...

      Excluir
    3. Bom, não vou discutir sobre a questão dos ETF's, depois tento mostrar isso com lógica básica.

      Sobre a Petrobras, vc não me respondeu. Vc mostrou os números de hoje, ok. Concordo.

      Mas pq, exatametne, vc crê q eles continuarão assim? Eu, particularmente, tenho uma opinião bastante contrária, mas antes de explicar o porquê, gostaria de saber seus motivos.

      E, como o Troll disse, sim, a dívida é super preocupante.

      Excluir
    4. dimarcinho,

      Antes de responder eu vou te dizer uma coisa apenas uma vez: Esta é uma área para discussão saudável entre pessoas que estão procurando contribuir e principalmente aprender. Você é bem-vindo aqui se estiver procurando estas duas coisas acima, mas ironia e prepotência não são bem-vindos.

      Com respeito aos ETFs se quiser tentar mostrar com LÓGICA BÁSICA mostre, mas também se não quiser, não precisa pois não vou entender.

      Se você quer mostrar com a discussão sobre Petrobrás o quanto você entende do negócio de Petróleo, não perca seu tempo, pois eu não entendo do negócio de Petróleo e não faço questão de entender muito menos saber o quanto você entende.

      Não vou explicar o que penso sobre os fundamentos porque é desnecessário, mas use sua lógica básica para entender o seguinte: Eu mantenho 5% de Petrobrás na minha carteira, isso significa que eu acho que os fundamentos vão melhorar um dia ou não.

      Abraços

      Excluir
    5. "vão melhorar um dia ou não" agora fiquei perdido, o E.I. falou, falou, falou e no final não teve conslusão nenhuma. vai ficar só por ficar porque nem ela saber se vai melhorar (ou não), rs

      Excluir
    6. Uó, faltou um ponto de interrogação. O correto deveria ser:

      "mas use sua lógica básica para entender o seguinte: Eu mantenho 5% de Petrobrás na minha carteira, isso significa que eu acho que os fundamentos vão melhorar um dia ou não?"

      Abraços

      Excluir
    7. EI,

      não entendi pq vc ficou ofendido quando mencionei lógica básica. Quis mencionar isso, pois às vezes ela nos ajuda a enxergar resultados que, a princípio, não são óbvios. Inclusive, a lógica básica é o alicerce da matemática, ferramenta a qual utilizamos para tentar compreender situações as quais não conseguimos solucionar simplesmente pensando.

      E se vc acha irrelevante entender o negócio da empresa, simplesmente pois a sua alocação é baixa, cuidado. Se vc tiver 20 empresas ruins, cada uma com 5%, vc poderá ficar em maus lençóis.

      Outro ponto é o seguinte: eu perguntei pq vc achou que os fundamentos continuarão ruins e vc simplesmente falou q só tem 5% na carteira. Isso não é resposta. Eu perguntei uma coisa e vc respondeu outra.

      E sim, eu vim aqui para contribuir, mas como vc me atacou, não farei mais tal contribuição.

      Excluir
    8. dimarcinho,

      Minhas respostas foram condizentes com o estilo de suas perguntas.

      Como falei, o espaço é para quem quer contribuir e acha que tem algo a aprender. Como não parece que a segunda parte seja o seu caso, faz bem em deixar de contribuir.

      Excluir
  13. Tem que ser louco para investir na Petrobras hoje em dia. O Dimarcinho é UM funcionário dos 250k, número absurdo, por sinal, que a empresa tem, e acha que sabe tudo da mesma, rs.

    A Petrobras só será um bom investimento no dia que for privatizada. A análise dela acaba aqui.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. IL, conte-nos a lógica por trás do fato de Petrobrás ser um mal negócio e a sua Sabesp ser um excelente negócio, sendo que ambas são controladas pelo governo.

      Aguardamos ansiosamente o seu depoimento.

      Excluir
    2. Troll,

      A SBSP3 representa apenas 5% da minha carteira. Além do mais, a Sabesp é administrada pelo PSDB, enquanto a Petrobras é pelo PT. Você quer comparar mesmo?

      Onde é mais fácil desviar dinheiro? Petróleo ou saneamento básico? Qual dos dois segmentos mexe mais com cifras bilionárias? Todo mundo pode viver sem petróleo, mas NINGUÉM vive sem saneamento básico.

      Acho que a comparação acaba aqui.

      Abraços.

      Excluir
    3. "A SBSP3 representa apenas 5% da minha carteira."

      Empresas que achamos ruins devem representar 0% de nossa carteira.

      "A Sabesp é administrada pelo PSDB, enquanto a Petrobras é pelo PT."

      Bullshit dos mais antigos. Se houvesse um mínimo de lógica nisso, a bolsa já deveria ter fechado. Além do mais, basta olhar um pouco para trás para ver como o índice disparou na era Lula.

      "Onde é mais fácil desviar dinheiro? Petróleo ou saneamento básico?"

      Qual empresa sai menos nos jornais? Qual delas chama bem menos a atenção para si mesma?!

      "Qual dos dois segmentos mexe mais com cifras bilionárias?"

      Receita líquida da Sabesp em 2013: 11 bilhões! Acho que dá pra desviar um "cadim" aqui... rs

      Acho que está na hora de ler menos UOL e estudar mais as empresas.

      Excluir
    4. IL e Troll,

      Permitam-me discordar de ambos em suas análises e argumentos.

      Eu vejo Sabesp e Petrobrás como empresas totalmente diferentes, apesar do dedo dos governos em ambas.

      Sabesp é uma empresa de Utilities e neste setor eu tenho minhas dúvidas sobre as empresas de Saneamento quando comparado com as Elétricas. Portanto apesar da achar a Sabesp uma boa empresa, as características do saneamento não me atraem, pois exigem um nível de investimento alto na expansão e melhoria da rede, visando eficiência e atendimento à população, empregando assim um caráter social, e isso nem sempre reflete em aumento de receita/lucros de maneira proporcional. Desta forma fico mais tentado a ficar com elétricas que tem pouco espaço para crescer e distribuem os lucros quase na sua totalidade com baixo risco.

      Considerando estes fatores e a diversificação da carteira, apesar de ser uma boa empresa, não considero entres as melhores em utilities, portanto este é um dos motivos de eu não investir nela e nem mesmo estudá-la mais a fundo.

      Já a Petrobrás é uma empresa no setor de Petróleo (exploração e distribuição) que está passando por um momento de grande investimento para um grande salto na produção (pré-sal). Existem 2 empresas hoje dentro da Petrobras, uma que produz e outra pré-operacional que vai começar a produzir daqui a algum tempo, se tudo der certo. Neste meio tempo a empresa vem sofrendo com a intervenção do seu sócio majoritário (governo federal) que usa a empresa para controle da inflação (segurando o reajuste de preços) e também para fazer caixa através de parcos dividendos (na minha opinião desnecessários) que são pagos num momento que a empresa está queimando o caixa e aumentando a dívida. Existe uma chance da empresa sair desta situação, através do aumento da produção com o pré-sal, mas neste momento o sócio majoritário está contando com o ovo antes da galinha e a empresa está sangrando.

      Apesar dos pesares, a empresa é eficiente e acredito que vá entregar o que está prometendo a cntento e portanto vai sair desta situação.

      Sob a questão do uso das empresas pelos seus respectivos governos (estado de SP e federal), me parece que a Petrobrás sofre mais neste momento que a Sabesp justamente pelos fatores acima (não estou falando de partidos).

      O ponto da Petrobras é que na minha opinião ela atua em um segmento que poderia muito bem ser conduzido por capital privado (a exemplo da Vale na mineração), portanto o fator governo ajuda a "piorar" a empresa. Se houvesse uma empresa privada, mesmo que menor mas que fosse semelhante à Petrobras no setor, eu considero que seria uma melhor opção de investimento.

      Já o setor de saneamento é um negócio que pode ser privado mas que tem que ter uma ligação com governos, pois visa atender melhorias voltadas para a população e estão ligadas a ações governamentais.

      Vejam que meus comentários podem soar incoerentes se considerar que tenho 5% em Petrobras e 0% em Sabesp, mas dentro da minha estrategia de diversificação entre setores, entendo que faça sentido.

      Abraços

      Excluir
    5. "Sabesp é administrada pelo PSDB, enquanto a Petrobras é pelo PT"

      Ficou doido I.L.? Que pensamento de curto prazo é este? Estas emrpesas são controladas pelo governo da situação, independente se são esquerda ou direita., rs

      Eu dei uma limada nos meus ativos candidatos a compra, tirei todos que poderiam sofrer co muma interferência direta do governo, limei até a CCR. Seja PT ou PSDB, melhor eliminar o risco.

      Excluir
    6. O I.L ainda vai se ver livre desta SABESP, dou um prazo de 6 a 12 meses para ele fazer um post a respeito, anotem aí... rs

      Excluir
    7. "tirei todos que poderiam sofrer co muma interferência direta do governo..."

      Vendeu todas as ações então... rs

      Excluir
    8. "ativos candidatos a compra"
      o que está comprado deixa quieto, penso com calma depois, muita calma nesta hora, tem muitos clegas por aí chutando o balde, faço isto mais não, rs

      Excluir
  14. Troll, EI e Uó,

    Meus argumentos já foram expostos ali em cima. Ambas as empresas são boas. Mas o X da questão é que a PETR3 poderia ser MUITO melhor senão tivesse o dedo do Governo.

    Saneamento básico é totalmente diferente de petróleo. Ainda assim, para os meus critérios, a SBSP3 entra na minha carteira e a PETR3 não. Simples assim.

    Uó, sobre sua atitude, acho que fez besteira. O Governo é um peso na vida de todos nós. Como ele é um inútil que não faz nada e só pensa em se apropriar da riqueza produzida pelas empresas, todas estão sujeitas a isso. Vai deixar de comprar ABEV3 e VALE3 também?

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Petrobras não tem 250k funcionários. São 86 mil funcionários. O resto é contratado. A Shell possui 87mil funcionários.

      Concordo que privatizada a empresa poderia melhorar.

      Mas todos criticam ela hoje, mas a empresa está bem operacionalmente. Suas refinarias produzem com recordes históricos e as eficiências de extração estão voltando aos níveis anteriores.

      O grande problema é a questão dos combustíveis. O setor do E&P ainda continua bem lucrativo, mas o do Abastecimento dá prejuízo. Se só deixar o reajuste rolar, a empresa voltará a dar lucros maravilhosos e todos vão voltar a dizer q ela é uma super empresa, curiosamente esquecendo que o governo ainda estará gerindo ela, rsrsrsrs

      Excluir
    2. Dimarcinho,

      A grande questão é que o reajuste JAMAIS acontecerá enquanto o Governo for o sócio majoritário dela. Bem diferente do que aconteceria em uma empresa privada como a Esso, por exemplo.

      Abraços!

      Excluir
    3. IL, o reajuste já vem acontecendo paulatinamente e há expectativa de outros, o que explica, em parte, a alta recente das ações. Não será possível colocar o plano de investimentos da Petrobrás em prática sem esses reajustes. Além do mais, empresas privadas também não podem aumentar preços indiscrimanadamente, pois elas também estão sujeitas aos seus respectivos órgãos reguladores.

      Excluir
    4. Essas posições do IL são interessantes. Ele adora usar as palavras JAMAIS, NUNCA, SEMPRE, COM CERTEZA.

      Justamente as palavras que não deveriam ser utilizadas no Mercado Financeiro.

      Vamos ver se um dia ele aprende.

      Excluir
    5. A discussão sobre preço de combustível da Petro é uma lógica estritamente de mercado (e, ainda assim, burra). Reajusta os preços como especulador de curto prazo quer e joga a indústria nacional no buraco (perda de competitividade), além de criar uma espiral inflacionária por arrasto. Seria bonito de ver ações da Petro nas nuvens e o resto da carteira numa merda de dar dó.

      Além do efeito nos preços em geral, impactados pelo arrasto de inflação com logística, transportes etc...

      Termina com a política de valorização nacional também, né? Vamos comprar plataforma da China, porque lá é mais barato (sim, esse assunto sempre retoma à tona) e desempregar na indústria naval e em toda a capilaridade envolvida na produção...

      A estratégia da empresa é reverter na produção e no refino. A Graça, que o sujeito estereotipa de acordo com o que chupa e arremeda da imprensa, é tida como uma excelente quadro técnico e é odiada por parte dos quadros da empresa, justamente por imprimir um perfil gerencial duro por resultados, botando a galera pra ralar!

      Lá nos EUA fazem o mesmo com o preço do gás de xisto no mercado interno... De que adiantaria ganhar bilhões com o xisto e deixar de ter um componente mundialmente competitivo pra toda a sua indústria pátria? Gerando mais emprego, fortalecendo a economia interna? Oferecendo também serviços melhores e de menores custos para sua população? Que empregada e gastando menos pode poupar e investir mais?

      Bom era quando a Petro não investia e afundava plataforma, que funcionário tinha de ficar horas numa sala de rádio pra conseguir uma ligação embarcado...

      A Sabesp do IL deixou de investir pra dar lucro pra acionista e agora, junto da seca, não tem água pro povo.

      Meu filho, pára de ler jornal e se emprenhar com bullshit. É preciso um pouco mais de talento pra sobreviver nesse meio. Muito cuidado com o quê você repete sem muita criticidade porque contaram pra você.

      Excluir
  15. Dimarcinho,

    O seu problema é que você mistura razão com emoção em suas análises porque trabalha na Petrobras. Todo mundo sabe que o Governo suga a empresa até a última gota e que ela está inundada na lama de tanta corrupção.

    Não adianta acreditar nas palavras bonitinhas da Desgraça Foster. Essa mulher é tão incompetente quanto a Dilmanta. Quando que isso, por exemplo, aconteceria em uma empresa séria?

    http://veja.abril.com.br/blog/mercados/petroleo-gas-e-mineracao/governo-fara-saque-de-15-bi-na-petrobras-acao-despenca/

    E isso é só UM dos péssimos exemplos que existem dentro dela. O PT está destruindo a Petrobras. Qualquer pessoa com o mínimo de bom senso sabe disso. Se mesmo assim você e o Troll querem ser acionistas dela, boa sorte, porque irão precisar.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Essa mulher é tão incompetente quanto a Dilmanta"

      Por aí, nota-se q vc não se interou do assunto;

      Sim, o governo está ferrando a Petrobras, não estou colocando emoções na frente.

      Mas existem detalhes importantes sobre o negócio q vc estão deixando passar.

      Mas ok!

      ps - e agora tu me cria um tópico na dúvida de comprar Vale! hahahahaha

      Excluir
    2. Dimarcinho,

      Desculpe-me, contudo, uma presidente que deixa sua empresa virar refém do Governo e não toma nenhuma atitude para resolver isso, é incompetente sim.

      Abraços.

      Excluir
    3. IL, toda e qualquer empresa é refém do próprio dono.

      Eu queria saber o que teria acontecido se a Petro estivesse publicando lucros recordes e a gasolina estivesse R$ 5,00. Será que teríamos opiniões diferentes na Blogosfera?

      Excluir
    4. Aí a Petrobras seria a melhor empresa do planeta..... rsrsrs

      Inclusive, façam uma busca no site do Bastter, nos idos de 2001... a Petrobras é mega-elogiada...

      Excluir

 

Seguir por e-mail

Posts Populares

Blogs Favoritos

Estatísticas