Porque vendi 100% das minhas ações da Petrobrás

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Em 20 de agosto de 2014, em meio ao turbilhão causado pela expectativa da subida da candidata Marina Silva nas pesquisas (após a morte do Eduardo Campos), eu publiquei o post Porque vendi 40% da minha posição na Petrobrás.



Na ocasião, eu havia vendido 40% das ações pelos seguintes motivos:

1) Volatilidade
2) Balanceamento da carteira
3) Fundamentos

O post foi ligeiramente polêmico (108 comentários) e recebi algumas críticas sobre a coerência com minha metodologia, etc. Pode até ser que fosse incoerente, mas é muito complicado ter 100% de certeza em todas as suas decisões, portanto com a minha pouca experiência em bolsa (2 anos) e por nunca ter passado por uma situação como esta, eu tomei uma decisão "meio-termo" na época, sendo mais conservador em relação ao risco que queria assumir.

O fato é que naquele momento eu entendia que não deveria expor quase 10% da minha carteira em um papel com tamanha volatilidade e com fundamentos tão ruins, portanto ao vender cerca de 40% (a alocar em outros papéis), a Petrobrás passou a representar pouco mais de 5%, o que me deixou muito mais confortável.

Bem, de lá pra cá, muita coisa mudou para pior na Petrobrás. Uma eventual vitória da oposição na eleição foi por água abaixo em outubro, os fundamentos da empresa estão mais "profundos" que o pré-sal, uma corrupção sem precedentes foi descoberta e expõe a empresa todos os dias na mídia, o cenário macro-econômico no país se deteriorou imensamente e o preço do Petróleo despencou mais de 50%.

Considerando todos os fatores, decidi, agora em fevereiro, mais precisamente no dia 03/02/2015, vender o restante das minhas ações (eu tinha vendido um pouco no final de janeiro).

Olhando somente a operação da Petrobras, houve um prejuízo significativo:

Preço médio de aquisição: 17,17
Vendi 40% em agosto por 21,20 e o restante agora em fevereiro por 9,70.

Na média houve uma perda de R$ 3,04 por ação e um prejuízo de 17,7%. (fora o custo de oportunidade)

Existiam inúmeras possibilidade de operações, como por exemplo:

- Ter mantido todas as ações até hoje: o que teria levado minha carteira para o abismo
- Ter vendido todas as ações em agosto: o que teria dado um "up" na performance da carteira em mais de 2%, dependendo, claro, de onde eu colocasse o dinheiro
- Ter vendido ou mantido frações diferentes
- Ter comprado mais ações em determinados momentos

Infelizmente não podemos prever o futuro, portanto ainda é prematuro dizer se a operação foi boa ou ruim no longo prazo, mas acredito que com esta venda (vender é muito mais difícil que comprar ou manter), eu consegui dar mais um passo importante no aprendizado, assim como estou mantendo a coerência com o perfil das empresas que compõem a carteira.

O dinheiro resultante da venda foi usado para comprar as seguintes empresas: Vale, Porto Seguro, Eternit e AES Tietê.

A Petrobras estava representando pouco menos de 3% da carteira em janeiro, portanto isso não altera significativamente o perfil da carteira, mas a paz de espírito de não ser mais sócio desta empresa tão polêmica não tem preço.

Torço muito para que a Petrobrás se recupere, afinal a economia do país tem grande dependência de suas operações, mas estou bastante pessimista que isso vá acontecer no médio prazo, portanto prefiro alocar meu dinheiro em empresas com características mais adequadas ao meu perfil como investidor.

E você, o que tem feito com suas ações da Petrobrás e qual a expectativa para o futuro? Deixe seu comentário abaixo.

Importante:
Este material tem propósito meramente informativo. Não consiste em recomendação financeira ou estratégica para investimentos. Para saber mais sobre as opções de investimento e receber recomendações, procure uma instituição financeira com profissionais habilitados.

10 comentários

  1. EI,

    Achei a sua decisão mais do que acertada. Como já disse em outras ocasiões, a PTbras deixou de ser uma ação para Buy and hold e virou mico, um mero ativo especulativo.

    Esquece o prejuízo, coloca uma pedra nisso, e olha para frente. Eu também fiz algumas escolhas equivocadas na minha caminhada, como BVMF3, SBSP3, STBP11, etc.

    Para quem quer se expor indiretamente ao setor petrolífero, a Ultrapar é uma escolha excepcional. Essa empresa tem uma governança corporativa fantástica e um enorme respeito aos acionistas minoritários. Não por acaso, ela está na minha e na sua carteira.

    O que eu recomendaria apenas é muita atenção com a Vale, afinal, depois que o PT demitiu o Agnelli e colocou essa porcaria de Murilo Ferreira, a empresa veio ladeira abaixo.

    Não esqueça-se que, apesar de ter uma gestão privada, quem manda nela, assim como na Taesa, é o Governo. E isso é o pior cenário possível para o pequeno investidor.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sinceramente ta difl pensar em alguma coisa que nao tenha dedo do governo fodendo. eu to querendo ficar 20% de ugpa, 20% itub 20% ciel e deixar 40% pra todo o resto, considerando que tenho 5% em lixos e especulacoes que vou mandar embora aos poucos...
      ta feio.
      victor

      Excluir
    2. Victor,

      O fato é que empresas bem administradas conseguem passar por cima de tudo, inclusive o PT. Sendo assim, eu enxergo que o ideal é ser sócio de empresas boas enquanto elas forem boas.

      Cielo, Itaú e Ultrapar são exemplos disso. E é exatamente por isso que nós dois temos elas em nossas carteiras.

      Abraços.

      Excluir
    3. IL,

      Realmente empresas estatais embutem um risco muito grande e o melhor é evitar. Eu já tinha saído do BB há uns 2 anos justamente por isso. Infelizmente eu estava errado com relação aos riscos que poderia correr com a Petrobrás e fomos surpreendidos por coisas que nem o mais pessimista poderia imaginar que estivessem acontecendo (corrupção existe, infelizmente é "normal", mas não nestes níveis que foram praticados na Petrobrás).

      Paciência, agora é bola pra frente.

      Com respeito a Ultrapar é uma excelente empresa, mas se analisar bem o negócio dela não é petróleo. Na verdade ela faz a distribuição e venda, o que é muito diferente, portanto o setor pode estar indo bem ou mal e isso não influencia diretamente a Ultrapar. O negócio dela é consumo não cíclico.

      Já a Vale, concordo que temos que tomar cuidado, pois o governo tem total influencia nos direcionamentos estratégicos, mas certamente não existe o risco de acontecer essas falcatruas da Petrobrás, pois a influência política no dia-a-dia é menor. Mas devemos ficar de olho, sempre.

      Victor,
      A coisa está complicada mesmo e todos os setores (inclusive o financeiro que você citou CIEL e ITUB) podem ter influencia das "dedadas" do governo.
      O que no resta é minimizar o risco escolhendo empresas boas e fazer a correta diversificação entre elas.

      Abraços

      Excluir
  2. Tenho umas ações da Petro, vou deixar para meus netos, rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uó, o problema é se nem pros seus netos servirem. Acredito que se comprar hoje 100 ações do Itaú ou Bradesco para seus netos terá uma chance muito maior de vê-los milionários que se deixar 1000 ações da Petro.
      Abraços

      Excluir
  3. O post foi polêmico naquele momento por você ter agido de forma diferente da maioria, que comprava o dito 'kit eleição' como algo duradouro, e não como uma mera especulação do mercado.

    Não tenho convicção de que sua venda, hoje, tenha sido a melhor decisão. O contexto leva a crer que sim... mas o importante mesmo é que você se sinta bem com esta decisão. Afinal, trata-se do seu dinheiro, não é mesmo?

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. LdL, concordo com você. Existia o fator eleição e até mesmo eu mantive uma parte na esperança que as coisas fossem melhores.

      Concordo com você, pode ou não ser uma boa atitude não ter ações da Petrobras hoje, mas é tanta incerteza e dá tanta dor de cabeça que fico muito mais tranquilo em não tê-las.

      Abraços

      Excluir
  4. E.I.,
    Já saiu a primeira parcial da pesquisa "Melhores Investimentos em Ações, FIIs e Renda Fixa para os Próximos 4 Anos"
    Se você já está participando favor conferir os dados. Se não ainda pode participar, só deixar lá sua opinião.
    Muito obrigado e um ótimo feriado!
    http://blogdouo.blogspot.com.br/2015/02/melhores-investimentos-em-acoes-fiis-e.html

    ResponderExcluir
  5. Comprei 2 lotes de petr4 a 13,xx no fim de novembro apenas para especular por alguns dias e ganhar um troquinho, foi o que eu pensei. Mas depois a coisa desandou a cair. Tá difícil enxergar um futuro bom pra empresa em menos de 2 anos.

    ResponderExcluir

 

Seguir por e-mail

Posts Populares

Blogs Favoritos

Estatísticas