A vida real na bolsa de valores

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Amigos, no mês passado, em homenagem aos 5 anos completados de operação em Bolsa de Valores, publiquei esta postagem (http://economicamenteincorreto.blogspot.com.br/2017/08/5-anos-de-bolsa-comecou-valer-pena.html) descrevendo informações sobre a minha experiência e o fato de ter chegado, após 5 anos, ao que vou chamar de “break-even inflacionário” do meu investimento.

Já na postagem de Fechamento de Agosto de 2017, complementei a postagem com informações sobre o uso da TIR (Taxa Interna de Retorno) para comparação com benchmarks, uma vez que o sistema de cotas, a meu ver, apresenta distorções, sobretudo no longo prazo, que inviabilizam uma comparação mais precisa sobre os resultados obtidos na carteira e outros indicadores.


Quero esclarecer que a “descoberta” da TIR não é de hoje, uma vez que é um indicador de retorno muito popular há muito tempo, e eu mesmo já tive a oportunidade de utilizá-la de maneira profissional no passado (em tema não relacionado a investimento no mercado financeiro). Mas é fato que a boa e velha TIR se mostrou bastante eficiente para as avaliações que faço neste momento, após 5 anos na bolsa.

Em complemento ao post de avaliação dos resultados dos 5 anos com a inflação, trago hoje a comparação dos resultados com outros benchmarks como investimento no índice Ibovespa e CDI. Além disso, fiz um cenário adicional comparando os aportes reais que fiz na minha carteira com uma simulação usando aportes periódicos em valores “fixos”.

Abaixo alguns dados* levados em consideração no estudo

IPCA médio anual: 6,24%
IPCA médio mensal: 0,51%
CDI bruto médio anual: 11,27%
CDI bruto médio mensal: 0,76%

* Estes valores são médios para os últimos 61 meses, portanto de Jan/2012 para cá. Para efeito de estudo podem apresentar alguma imprecisão, que no meu entender, por se tratar de média, não afeta significativamente os resultados.

Abaixo descrevo os 5 cenários estudados:

CENÁRIO 1) Cenário REAL, ou seja, aportes reais na bolsa por 61 meses na minha carteira

CENÁRIO 2) Simulado aportes reais em um investimento no Ibovespa

CENÁRIO 3) Simulado aportes fixos (iguais) considerando a performance da minha carteira

CENÁRIO 4) Simulado aportes fixos (iguais) em um investimento no Ibovespa

CENÁRIO 5) Simulado 100% do CDI

Resultados (em base anual)



Observações: Para a TIR líquida, foi considerado 15% de IR para as aplicações em índice Ibovespa (ETF) e CDI, uma vez que estes não contam com o benefício fiscal de liquidação de R$ 20K por mês. Como a carteira está sendo montada para fins de aposentadoria, o benefício fiscal se torna relevante dado que o proveito do patrimônio se derá em parcelas mensais de renda passiva (vendas e/ou proventos).

Conclusão

Apesar de os resultados da carteira estarem satisfatórios, foi possível verificar que em todos os cenários de comparação, o investimento direto em ações se mostrou ineficiente, mesmo considerando o benefício fiscal desta modalidade (liquidação de R$ 20k por mês).

A comparação com o CDI é relativa, uma vez que esta depende da performance do mercado de renda variável no período com a queda do CDI e a continuidade do ralí da bolsa, este cenário pode se alterar. Por outro lado, verifica-se que a carteira real está chegando em níveis satisfatórios quando comparado a RF.

Quando comparada a inflação, a carteira entrou em cenário muito positivo à partir de agosto de 2017. Minha meta pessoal é que a carteira de ações tenha rentabilidade líquida de 4% acima da inflação no longo prazo. Para chegar a este patamar a carteira ainda precisa ter uma boa subida, mas o cenário de hoje é muitas vezes melhor que esteve em todo o período dos últimos 5 anos.

Os cenários de aportes fixos (iguais) em renda variável foram os que tiveram melhor performance, tanto em cenário de aporte na carteira simulada, como em aporte no Ibovespa. Isso não necessariamente significa uma regra, pois pode se aplicar somente em cenários específicos, como foi o caso. Por exemplo, meus aportes reais foram muito maiores no início – primeiros 2 anos - o que contribuiu para piorar a performance geral considerando a performance da bolsa no período.

Este resultados dos cenário de aportes periódicos iguais não chega a ser totalmente supreendente, uma vez que acredito que uma metodologia, digamos mecanizada, tem maiores chances de apresentar melhores resultados que uma metodolgia que leva em consideração a emoção do momento.

Espero que gostem e que este estudo seja útil. Críticas, dúvidas e sugestões são bem-vindos.


Abraços

12 comentários

  1. Muito Interessante seu estudo

    Abraço e bons investimentos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu DIL, que bom que gostou.
      Acho curioso que normalmente quando publico estes estudos o volume de comentários é bem pequeno. tenho dúvidas se as pessoas não gostam ou não entendem.

      Abraços

      Excluir
  2. Respostas
    1. SB, valeu.
      TIR é um conceito bem simples e útil.
      Abraços

      Excluir
  3. Lembra uma vez em que vc reclamou da grande disparada na cotação de VALE ???

    Qual é o problema em ter lucros na bolsa ??

    Nós investidores temos e lidar com o lado emocional do dinheiro. Isso é tão importante quanto saber ler um balanço e saber alocar recursos.

    Existe sim a possibilidade de se comprar um ETF e esperar a valorização de todo o ibovespa. Mas acredito que somos motivados principalmente pelo desafio intelectual.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon, não foi bem uma reclamação da valorização da Vale, mas acredito que entendo o que você quis dizer e de fato fiquei inseguro (talvez seja esta a palavra) com a valorização da Vale. O grande desafio é lidar com o lado emocional e um ETF ajuda muito neste aspecto, pois você leva no ETF todas as inconsistências (para cima ou para baixo) dos papéis constantes no índice.

      O grande problema do ETF é a tributação, mas como pode ver na minha tabela neste post, a tributação foi compensada pela melhor eficiência do ETF sobre stock picking. Por enquanto estou satisfeito com a carteira e os métodos de seleção e aporte, possivelmente, como muito bem colocado, pelo desafio intelectual.

      Abraços

      Excluir
  4. Bom ponto EI

    Também uso mais isso do que o sistema de cotas, no bankitivity traz isso já calculado e mastigado. Se tiver Mac vale à pena dar uma olhada no App.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu VDD, vou dar uma olhada. Não tenho Mac, mas vale a pena entender como as aplicações prontas funcionam, uma vez que consideram as experiências de outras pessoas.

      Abraços

      Excluir
  5. Bolsa de valores é aprendizado diário, é exercício filosófico também.

    Nós, investidores, podemos comprar objetos e prazeres que a maioria da população apenas deseja de longe. Os que são analfabetos contábeis sabem que nunca chegaram perto de algumas situações.

    De outro lado, as tentações do mundo são bem fortes para os investidores. No caso dos solteiros, podemos contratar prazeres dignos de reis, fazer viagens fantásticas, enquanto a maioria dos amigos está preocupada com a conta do cartão de crédito e com o financiamento do carro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente Anon, aprendizado diário.

      Não existe mágica, ou você gasta tudo que ganha, ou guarda agora, levando uma vida mais regrada para aproveitar depois.

      EU optei pela segunda opção e a palavra chave é disciplina. Hoje já consigo flexibilizar um pouco "as regras".

      Abraços

      Excluir
  6. EI, devemos comemorar quando nossas ações disparam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon, eu sempre fico feliz com as ações em alta. O discurso de torcer pra cair pra comprar mais não serve pra mim.
      Abraços

      Excluir

 

Seguir por e-mail

Posts Populares

Blogs Favoritos

Estatísticas