Fechamento - Novembro 2014

domingo, 30 de novembro de 2014

Passado o primeiro mês da decepção com a eleição presidencial brasileira, sigo ainda muito desconfortável com a situação do nosso país. Para todos os lados que olhamos, seja no âmbito pessoal, profissional, governamental ou geral, vejo que muita coisa está errada no país.

No mercado financeiro, o mês foi de bastante volatilidade e especulação com relação às indicações aos cargos mais importantes para a condução dos política econômica do país. Durante a maior parte do mês a bolsa esteve em queda de cerca de 5%, e finalmente ao final do mês a bolsa fechou perto da estabilidade.

Vamos aos números gerais da carteira apurados pelo sistema de cotas do ADP.

Alocação: 100% em ações* 
Rentabilidade em Novembro/14: +0,26% (Ibovespa +0,07%)
Acumulado Jan-Nov/2014: +0,20% (Ibovespa +6,13%)
Acumulado Histórico Jan/12 - Nov/14: +1,14% (Ibovespa -4,20%)

*Tenho também alocação em renda fixa, mas a carteira com a rentabilidade gerenciada e compartilhada aqui no blog é apenas a carteira de ações, uma vez que o propósito principal do blog é o estudo de investimento no mercado de ações.

Compras do mês, seguindo a metodologia de alocação de ativos: VALE5, PETR4 e CMIG3.

Veja como ficou a composição da carteira:





Veja abaixo como está o gráfico com a rentabilidade mensal e acumulada no ano, comparada com Ibovespa.






Conclusão

Este mês eu não acompanhei muito o mercado de ações, pois tive algumas viagens à trabalho, mas no final mais uma vez a bolsa fechou perto da estabilidade, apesar da alta volatilidade em alguns papéis.

Praticamente empatei com o Ibovespa e a diferença no acumulado 2014 é de cerca de 6 p.p. Reafirmo que não acredito que esta perda seja um grande erro estratégico, portanto estou confiante nas empresas que sou sócio. Como comentou o Troll na mês passado, a minha relativa concentração em empresas de consumo está sendo punida pela retração econômica. Sigo firme na estratégia e na composição da carteira, afinal as empresas seguem sendo bem administradas e lucrativas.

Abraços!

Importante:
Este material tem propósito meramente informativo. Não consiste em recomendação financeira ou estratégica para investimentos. Para saber mais sobre as opções de investimento e receber recomendações, procure uma instituição financeira com profissionais habilitados.

32 comentários

  1. Incorreto,

    Tenho 11 empresas da minha seleção de 20 iguais à sua carteira.
    Olhando rapidamente, não vejo problemas na sua carteira.

    Só não confio na PETR4. Tenho na minha carteira, só mantendo.
    Assim como ELP4 e OIBR3. Não fazem parte da minha seleção das 20.
    PSSA3 não sei nada sobre ela.
    GGBR4 não chamou minha atenção.

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. JS,

      PETR, GGBR e VALE estão afundando minha carteira no momento, mas penso que uma carteira diversificada também deve ter ações cíclicas, e o modelo de alocação me força a comprá-las justamente quando estão na parte de baixo do ciclo. O importante é acompanhá-las para ver se não "saem do trilho".

      ELPL e OIBR eu passo longe.

      PSSA é uma empresa que gosto muito. Líder no setor de seguros, marca muito forte a ainda por cima tem o Itaú por trás.

      Abraços

      Excluir
  2. EI, não há nada de errado com a carteira. Ela está bem diversificada. Eu tendo a concentrar mais meu capital, mas de errado em quem gosta de mais diversificação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Troll, obrigado pela visita. Também acho que não tem nada de errado em diversificar, mas dependendo da diversificação a carteira tende a se aproximar do Ibov. No meu caso o problema tem sido o consumo que está indo muito mal este ano (UGPA, ABEV, GRND, HGTX, NATU e CRUZ).

      Possivelmente eu modifique um pouco a carteira, mas nada radical

      Abraços

      Excluir
    2. diversificação é comigo mesmo, kkk

      Excluir
    3. Eventualmente todos estaremos diversificados !

      Excluir
    4. Uó, eu sei. Diversificação é com você mesmo. Eu estou bem diversificado também, mas gostaria de diminuir o número de empresas em algum momento. Vai demorar um pouco mas um dia eu chego lá.

      I.Vaca, rsrs

      Abraços

      Excluir
  3. E.I.
    Penso que precisamos de mais alguns anos para "ver" nossos desempenhos diante da renda fixa e do IBOV. Pegamos uma época de grande volatilidade que "distorce" essas comparações. No mais, é continuar firme na estratégia, melhorando-a sempre que possível.
    abs!
    MF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é MF, em um prazo tão curto (3 anos) é complicado avaliar, sendo que neste período a minha estratégia ainda passou por algumas alterações. Efetivamente agora está fazendo um ano em que minha carteira não passou por modificações radicais e estou bem satisfeito com o desempenho.
      Espero poder ver os resultados efetivos no longo prazo.
      Abraços e obrigado pela visita.

      Excluir
  4. EI,

    De volta a blogosfera com força total? Eu, pessoalmente, não sou fã, tal como Buffett, de empresas cíclicas. Inclusive eu realizei um ajuste na minha carteira recentemente.

    Ela estava com muito peso em consumo e pouco em financeiro. Especificamente 30% a 20%. Sendo assim, troquei a NATU3 pela CTIP3, deixando ambos os setores com 25%.

    Acredito que essa mudança melhorará o desempenho da mesma, visto que estamos em estagflação e o setor financeiro é o melhor da Bolsa. E continuo firme na SBSP3!

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. IL, força total bem mais ou menos. Não tenho conseguido tempo durante a semana para comentar e responder, mas acredito muito na blogosfera e pretendo dar minha contribuição, assim como aprender.

      O peso no consumo é justamente o que me preocupa na minha carteira, mas não dá pra mudar a estratégia agora, pois se estamos no meio de um ciclo de baixa no consumo, mudar a estratégia zeraria o contador. Sei que minha carteira vai sofrer um pouco no curto prazo mas acredito que no longo prazo será recompensador, por isso sigo na mesma estratégia.

      Esta semana comprei um pouco de WEGE3. Esta empresa parece o canto da sereia, está me chamando desde o início do ano.

      Não sei o que viu em SBSP3. Aliás, sei, mas não me atrai muito.

      Abraços

      Excluir
    2. EI,

      Duas empresas que chamam a minha atenção e não são tão badaladas são a VLID3 e justamente a WEGE3. Estou satisfeito com a minha carteira, contudo, caso venha a realizar alguma troca, certamente escolherei uma dessas duas.

      Então, com a inclusão da WEG, sua carteira está com 17 papéis correto? Pensa em reduzir esse número? E a SBSP3, o que você acha que eu vi nela, rs?

      Abraços.

      Excluir
    3. IL,
      Sobre a VLID3 me parece um boa empresa, mas o negócio dela não me atrai. Impressão de documentos de segurança, certificado digital, etc. O mundo da tecnologia está mudando muito e não conheço a empresa o suficiente para saber como ela irá se adaptar com as ondas do mercado. Posso estar enganado.

      Já a WEGE3, me parece ter um negócio bem consistente e diversificado, investindo em mercados mais tradicionais, além de expansão para o exterior. O plano de negócios da empresa é bem agressivo em termos de crescimento, além de ter um bom PY. Minha entrada será aos poucos, conforme manda a metodologia de compras periódicas.

      Sim, vou ficar com 17 empresas. Faz tempo que eu estava querendo por a WEG na carteira e só não tinha colocado porque estava resistente em aumentar o número de empresas. Pensei bem e vi que não fazia sentido tirar uma empresa radicalmente no momento, então vou diminuir a proporção target em algumas, mas não vou vender nada no momento. No futuro vou pensar em como diminuir o número de empresas para chegar entre 10 e 12.

      Sobre a Sabesp, acho que é uma empresa bem administrada, bom crescimento e dividendos. Acho que você visualiza que a empresa tem muito para onde crescer, justamente pelo mercado que atua (Temos uma necessidade enorme de saneamento no Brasil e mesmo em SP). Acho que é isso que te atrai, no mesmo conceito das elétricas. O que eu não gosto é o fator governo, o que torna em geral a empresa ineficiente.

      Abraços

      Excluir
    4. EI,

      Não acho que Tecnologia seja um setor tão arriscado assim. A Apple está aí e não nos deixa mentir, rs. Já o que eu gosto da WEG é que ela é uma empresa global com forte presença no exterior, ou seja, menos dependente do Brasil.

      Acredito que todo mundo deve ter no mínimo cinco e no máximo 20 empresas na carteira. Menos do que isso e mais do que isso já acho besteira.

      A Sabesp, como você disse, é muito bem administrada. Eu também fico com o pé atrás pelo fato dela ser estatal, contudo, os balanços até o momento são bons. E 2014 é um ano atípico, logo, não dá para tomar decisões precipitadas.

      Só não entendo porque você não tem ela e tem a Petrobras e a Vale, que também contam com enorme influência do governo.

      Abraços.

      Excluir
    5. IL,
      A Apple não pode ser ocmparada com nenhum tipo de empresa, pois os negócio dela é a inovação e ela é muito eficiente nisso. Tão eficiente que ela cria mercados (verdadeiros oceanos azuis) e pelas características da empresa (marca e abrangência), nada sozinha até que outras empresas consigam alcançá-la.

      Já a WEG, concordo que a forte presença em mercados externos ajuda bastante na estabilidade da empresa, além de parecer ser muito bem administrada.

      Diversificação em 20 empresas me parece ser um número máximo, depois disso é melhor colocar num ETFs genérico ou setorial.

      Sobre a Sabesp é isso mesmo, portanto deixo de fora. Sobre Vale, eu conheço bem a empresa e conheço o potencial. Acho que é uma empresa boa e bem administrada, passando por um momento de baixa forte no ciclo. Já a Petrobrás nem eu sei o que estou fazendo com ela na carteira, rs. Já diminui bastante meu percentual, então hoje ela não causa tanto impacto assim.

      Abraços

      Excluir
  5. Já pensou em investir no exterior ?

    No começo do ano estava num dilema muito parecido com o seu, não via as perspectivas futuras muito boas para economia brasileira a solução que achei foi começar a enviar os novos aportes para os Estados Unidos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VdD,

      Bem-vindo por aqui. Pensei sim, e até comecei a operacionalizar. Consegui abrir uma conta bancária nos EUA (pretendo fazer um post explicando) e por enquanto o objetivo é remeter um pouco de dinheiro legalmente para lá periodicamente para ter uma reserva em USD, mesmo que fique parado na conta (a savings account [poupança] rende 0,01% a.a.).

      O próximo passo será começar a investir em ações ou bonds por lá, mas para isso preciso estudar mais, pois quero fazer tudo certinho para não ter rolo com receita federal nem aqui e muito menos lá. Vi no seu blog que explica os passos para isso, mas preciso dedicar mais tempo.

      Eu já tive umas ações lá que recebi de uma empresa que trabalhava e tenho uma conta no e-trade. Movimentei apenas uma vez quando vendi as ações e recebi um cheque pelo correio. Nem sei se a conta está valida ainda.

      Vamos continuar conversando sobre esse assunto que muito me interessa e vale a pena trocarmos experiências.

      Abraços

      Excluir
  6. Belas compras, EI!

    Não sou muito fã de Petrobras, mas até elá está com um preço atrativo para o LP.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. LdL, eu também ando com um pé atrás com a Petrobras e estou avaliando o que vou fazer com ela.
      Abraços

      Excluir
  7. Carteira muito boa, o rendimento ficou afetado pela politicagem, mas ano que vem promete
    !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. DI, não acho que seja só politicagem, acho que é recessão mesmo.
      Valeu.
      Abraços

      Excluir
  8. EI. vc diversificou bastante então sua rentabilidade andara bem proxima do IBOV, isso é normal. Quanto maior a diversificação, menor tenderá a ser a rentabilidade. Nada de errado na carteira, se vc se sente bem com essas empresas bola pra frente amigo. No meu caso quero concentrar em 10 empresas, cada um com sua estratégia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. LS, concordo com você. Pretendo diminuir a diversificação um dia, mas isso ainda vai levar um tempo. Qualquer movimento radical pode trazer impactos grande, além dos custos.
      Eu gosto das empresas da minha carteira, e por este motivo não vejo muito motivos para trocá-las agora.

      Concentração em 10 empresas é um bom número. Pretendo chegar a 10 ou 12 algum dia.

      Abraços

      Excluir
  9. Minha rentabilidade no ano também está no zero a zero, o que está me atrapalhando são as empresas do setor de materiais básicos: ETER3, DTEX3, EUCA4. Além disto outras apostas erradas como STBP11 e BRIN3 me fud... Apostei no setor certo (seguros) mas escolhi a empresa errada. Vivendo e aprendendo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uó, o ano está difícil para todo mundo, mas temos que seguir firmes na estratégia. O longo prazo nos espera.

      Eu não conheço bem estas empresas (exceto ETER3). Tem que ficar de olho e ir entrando aos poucos até conhecer melhor a empresa.
      Abraços

      Excluir
  10. O mês já apresentou o cartão de visitas! Vamos em frente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. DH, deu pra ver que este mês tem tudo pra ser osso, mas quem sabe não vem o famoso ralí de final de ano?
      Abraços

      Excluir
  11. Só um pitaco sobre a Petrobras que esqueci de comentar...

    Empresa de commoditie não tem muito mistério é só analisar o break-even de extração do material e comparar com os outros players. No caso da Petro temos o seguintes, preços de break-even por barril de petróleo:

    - Petrobras: + U$ 70
    - Russos: U$ 40
    - Americanos: U$ 40
    - Árabes: U$ 10

    Preço atual do barril U$ 69

    Nem tem muito o que analisar enquanto ela não conseguir pelo ser competitivas como os Russos e Americanos vai ficar a mercê dos preços que tendem a cair ainda mais. Resumindo se já está ruim vai piorar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VDD, eu nem tinha estas informações, mas tenho esta impressão também. Por este motivo tenho comprado pouca PETR e pretendo diminuir cada vez mais a proporção dela na carteira. Meu target já foi muito maior. recentemente estava em 5% e agora diminui para 4%.

      No final das contas com 4% ela nem pode fazer um estrago tão grande na carteira.

      Abraços e obrigado pela informação

      Excluir
    2. E ainda temos o fator PT! Esse sim é o maior problema...

      Abraços.

      Excluir
    3. esse problema será que tem solução ?!?! rsrsrs

      ontem dia 8 o colunista da veja fala sobre esse breakeven do barril acho que é aos 7:30

      http://veja.abril.com.br/multimidia/video/reinaldo-azevedo-sobre-petrobras-privatiza-presidente

      Excluir

 

Seguir por e-mail

Posts Populares

Blogs Favoritos

Estatísticas