Fechamento - Agosto 2019

quarta-feira, 4 de setembro de 2019

Vamos para mais uma postagem de fechamento mensal. Desta vez vou fazer uma postagem diferente da postagem do mês passado, pois pouca coisa mudou e quero entrar com novas informações sobre outras categorias de ativos como RF e investimentos no exterior.

Renda Variável

A carteira de ações teve uma alta volatilidade no mês, chegou a estar em alta forte no início, seguindo a tendência do mês anterior, e depois passou por uma forte baixa na segunda quinzena, para finalmente voltar praticamente ao zero a zero nos últimos dias de agosto.

Estes são os resultados da carteira em agosto de 2019:

Alocação em ações* 
Rentabilidade em Agosto/19: +0,11% (Ibovespa -0,67%
)
Acumulado no Ano de 2019: +10,64% (Ibovespa +15,07%)

*Tenho também alocação em renda fixa e no exterior, mas a carteira com a rentabilidade gerenciada e compartilhada aqui no blog é apenas a carteira de ações, uma vez que o propósito principal do blog é o estudo de investimento no mercado de ações.

A carteira de ações teve rendimento levemente acima do Ibovespa, graças a algumas ações como Natura, Grendene, Raia Drogasil e Porto Seguro que viram seus valores subirem quase de 10%. Apesar deste ganho no comparativo com o índice, a carteira ainda segue perdendo para o Ibovespa no comparativo anual.

Renda Fixa

Para meus investimentos em Renda Fixa (Tesouro Direto), tenho uma distribuição planejada da seguinte maneira:

NTN-B Principal 2035: 25%
NTN-B Principal 2024: 22%
LFT (Selic): 50%
NTN-F Juros Semestrais: 3%

Como nos últimos meses houve queda significativa nos juros de longo prazo, a marcação a mercado elevou substancialmente o valor das NTN-Bs, sobretudo as de longo prazo, o que acabou aumentando a proporção destas na carteira no primeiro semestre. Visando o balanceamento e para me manter líquido, vendi um pouco de NTN-B 2035 e comprei LFT.

Investimentos no Exterior

Os investimentos no exterior seguem conforme o planejado, com aportes para garantir o balanceamento. Neste mês não houve novos aporte no exterior pois fiquei um pouco assustado com o cambio acima de R$ 4,00. Possivelmente eu volte a fazer remessas em setembro, mas espero um pouco para ver se o cambio volta para patamares abaixo de R$ 4,00.

Atualmente a carteira está assim:


ETFAllocation
ETF Description
LON:LQDA35,2%
LQDA Corporate Bonds in US Dollars
LON:IWDA15,0%
IWDA Global 23 developed countries
LON:IWMO11,3%
IWMO World Momentum
LON:MVOL12,1%
MVOL Developed Low Volatility
LON:EIMI11,4%
EIMI Emerging Markets
LON:IWQU15,0%
IWQU World Quality

Lembrando que meu objetivo é ter 40% em Renda Fixa (linha 1) e 60% em RV, distribuidos em 5 ETFs (linhas 2 a 6) com alocação de 12% em cada.

Alocação de ativos

Atualmente o meu capital alocado está da seguinte maneira:

Renda Variável: 20,5%
Renda Fixa: 71,2%
Exterior: 8,3%

Devido a alta do dólar e a performance ruim dos títulos do tesouro direto pré-fixados atrelados a inflação no mês, houve uma ligeira diminuição na proporção de RF e aumento da parte de investimentos no exterior (cerca de 0,5%).

Neste mês, praticamente não houve aporte de dinheiro novo, pois estou em um momento de transição de carreira, sem renda definida. A renda da minha esposa foi suficiente para pagar as contas do mês, que também foram mais altas devido aos gastos com viagens de julho, pagas em cartão de crédito em agosto. Mesmo assim ainda sobrou um pouco.

Importante:
Este material tem propósito meramente informativo. Não consiste em recomendação financeira ou estratégica para investimentos. Para saber mais sobre as opções de investimento e receber recomendações, procure uma instituição financeira com profissionais habilitados.

5 comentários

  1. Concordo com a ideia de diminuir a alocação em RF, EI. Parece que vamos entrar em um período de juros magros, tanto aqui quanto no exterior.

    Não pensa em substituir um pouco desses 40% em FIIs no Brasil?

    ResponderExcluir
  2. Olá VL, não penso porque já possuo 4 imóveis (minha residência e mais 3 salas comerciais), desta forma a exposição em ativos ligados ao setor imobiliário é muito grande. Entendo que FII é diferente, mas não pretendo aumentar a exposição do patrimônio desta forma.
    Além disso acho complexo avaliar FII, de forma que fico de fora.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Entendi, EI! No seu caso, vai concentrar muito mesmo.

    Abraços!

    ResponderExcluir

 

Seguir por e-mail

Posts Populares

Blogs Favoritos

Estatísticas