Perspectivas segundo Armínio Fraga

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Armínio Fraga
Armínio Fraga, ex-presidente do Banco Central no governo Fernando Henrique, é um craque quando o assunto é economia. Ele me parece um sujeito bastante ponderado e avesso a previsões bombásticas, e foi assim que ele se comportou em uma entrevista cedida ao Portal Infomoney e publicada na manhã de hoje.



Achei bastante interessante o que ele disse e, apesar de algumas coisas parecem óbvias, é importante estarmos atentos. Gosto muito de ler e estudar assuntos relacionados a macro-economia e o tom da entrevista foi muito compatível com os meus pensamentos sobre o assunto. A parte onde ele falou sobre a bolsa de valores do Brasil eu achei fundamental para embasar a minha atual política de investimentos (Buy & Hold).

Para acessar a entrevista diretamente no Portal Infomoney, veja o link à seguir:
http://www.infomoney.com.br/mercados/noticia/3021522/arminio-fraga-incertezas-brasil-china-eua-diz-como-investir

Abaixo eu descrevo os pontos que considerei mais relevantes da entrevista:


  • Recuperação dos EUA: Segundo Armínio as notícias publicadas nos últimos meses sobre as mudanças na condução da política econômica agiratam excessivamente o mercado, tornando-o mais volátil do que o normal. Estas mudanças, como retiradas dos estímulos (QE3) e eminente subida dos juros devem acontecer gradualmente, assim que a economia confirmar os sinais de recuperação que vem demosntrando.
  • Expansão da China: A China tem enfrentado um forte crescimento, principalmente na última década, através da expansão do crédito. Segundo ele, isso representa um problema futuro conhecido dos economistas, pois este tipo de política gera um risco a ser tratado no futuro, mesmo com a força que a China vem demonstrando.
  • Brasil: perguntado sobre a comparação com a Turquia e a Africa do Sul, ele diz que são países com deficit de liquidez, o que é um problema que o Brasil já superou. No Brasil o quadro preocupante é o de baixo crescimento econômico com alta de inflação.
  • Inflação: É um desafio enorme e constante para o Brasil, uma vez que nossa história de indexação da economia conspira contra nós.
  • Cambio: Espelha uma séria de fatores e está sofrendo agora as consequencias de um período longo de valorização do Real de quase 10 anos. Neste período a relação de preços exportação e importação (conhecido como relação de trocas) era favorável. Mais recentemente esta relação mudou e isso vem impactando negativamente o câmbio. Com as intervenções do Banco Central isso tende a se estabilizar
  • Bolsa: Apesar de a bolsa estar andando de lado desde 2008, recentemente alguns grupos de empresas relacionadas ao consumo foram muito bem e outras como commodities foram muito mal (vide Petrobras e OGX). Foi um período atípico, mas que pode não ter acabado. Ele vê oportunidades na bolsa em empresas de valor para horizonte de longo prazo, considerando que o custo de capital no país continua alto. Como a volatilidade continua alta e especulação pode ser perigosa. Ele cita inclusive que quem não tem estômago para a aguentar as variações da bolsa deveria diminuir a exposição em renda variável e optar pela renda fixa, aproveitando as altas taxas de juros, e mesmo com a baixa rentabilidade pode ser uma forma mais segura de manter do valor.

Veja o vídeo da entrevista publicado no Canal do Infomoney no YouTube abaixo:



Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Seguir por e-mail

Posts Populares

Blogs Favoritos

Estatísticas