Máquina de Multiplicar

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

A Cielo (CIEL3), inaugurou hoje a temporada de balanços referente aos resultados do 4.o trimestre de 2013 (4T13). Mais uma vez a empresa apresentou resultados espetaculares, dando continuidade a uma sequência que tem deixado os acionistas mais do que satisfeitos.

Não tem muito o que falar desta empresa, pois os números falam por sí só.

Meus resultados tem sido espetaculares, com aproximadamente 40% de rentabilidade acumulada em pouco mais de 1 ano.

Clique aqui para abrir o release de divulgação dos resultados 4T13

Clique aqui para abrir o Relatório de Administração e Demonstrações Financeiras 4T13

Além disso, conforme destacado no relatório, a empresa está propondo pagamento de proventos da ordem de 70% do lucro líquido auferido no exercício 2013 (ou R$ 1,802 bilhão), portanto payout de 70%, enquanto a política assegura payout de "somente" 50%. Desta forma serão pagos os seguintes proventos complementares:

a) Valor por ação referente aos dividendos: R$ 1,165511977
b) Valor bruto por ação referente aos juros sobre capital próprio: R$ 0,058605547
Ações negociadas "ex-direitos": em 17/03/2014


A Empresa ainda está propondo um aumento de capital e bonificação da ordem de R$ 1bi, a ser aprovada em Assembleia Geral Extraordinária prevista para 31/03/2014.

Veja os destaques publicados no site de Relação com Investidores (RI) da Cielo:

DESTAQUES 4T13

• Alteração da forma de contabilização das receitas de comissão decorrentes das vendas com cartão parceladas - todas as informações e demonstrativos financeiros apresentados já estão de acordo com a nova política;

• Volume financeiro de transações totalizou R$131,6 bilhões, aumento de 23,3% em relação ao 4T12, ou R$24,8 bilhões; e aumento de 16,3% em relação ao 3T13, ou R$18,4 milhões;

• Receita operacional líquida totalizou R$1,9 bilhão, aumento de 14,7% em relação ao 4T12, ou R$237,3 milhões, e aumento de 6,7% em relação ao 3T13, ou R$115,9 milhões;

• Receita líquida de Antecipação de Recebíveis* totalizou R$186,9 milhões, aumento de 33,0% em relação ao 4T12, ou R$46,4 milhões, e aumento de 27,3% em relação ao 3T13, ou R$40,1 milhões;

• Antecipação de Recebíveis atingiu 17,3% sobre o volume financeiro de crédito, aumento de 4,6 pontos percentuais em relação ao 4T12 e aumento de 0,7 ponto percentual em relação ao 3T13;

• EBITDA de R$912,7 milhões, aumento de 8,9% em relação ao 4T12, ou R$74,9 milhões, e redução de 1,9% em relação ao 3T13, ou R$17,5 milhões;

• Margem EBITDA de 49,2%, redução de 2,6 pontos percentuais em comparação ao 4T12 e redução de 4,3 pontos percentuais em relação ao 3T13;

• Lucro líquido Cielo totalizou R$720,7 milhões, aumento de 16,2% em relação ao 4T12, ou R$100,3 milhões, e aumento de 4,5% em relação ao 3T13, ou R$31 milhões;

• Margem de lucro líquido Cielo de 38,9%, aumento de 0,5 ponto percentual em relação ao 4T12 e redução de 0,8 ponto percentual em comparação ao 3T13;

• Lançamento da evolução do Cielo Mobile - a plataforma de pagamento móvel mais completa para o mercado;

• Cielo foi incluida no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE);

• Eleita  a 11° marca mais valiosa do Brasil segundo o ranking Marcas Brasileiras Mais Valiosas 2013, divulgado pela consultoria Interbrand;

• Melhor profissional de RH e CEO Parceiro de RH no Setor de Bancos e Serviços segundo a Revista Você RH.


*Receita líquida do custo de captação (ver explicação em análise gerencial da Receita de Antecipação de Recebíveis)


Importante:
Este material tem propósito meramente informativo e educativo. Não consiste em recomendação financeira ou estratégica para investimentos. Para saber mais sobre as opções de investimento e receber recomendações, procure uma instituição financeira com profissionais habilitados.

13 comentários

  1. Otimo resultado e bons destaques,

    Nao estou certo se o primeiro item ira afetar resultados futuros, aparentemente nao, certo?

    Aproveitando, criei um blog para compartilhar minhas experiencias, espero que goste!
    http://fugindodamanada.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá fugitivo, Seja bem-vindo!

      Creio que o impacto deste item seja mais contábil, portanto não deve afetar diretamente o resultado.

      Já te adicionei ao blogroll.

      Abraços!

      Excluir
  2. Precisando comprar esta empresa, já passou da hora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. impressionante Uó, só sobe, sobe, sobe, sobe.

      Fico triste de não ter comprado mais.

      Abraços

      Excluir
  3. Diga EI!

    É o que eu já disse para alguns colegas antes, a Cielo é uma empresa, ao menos até o momento, já que o futuro ninguém sabe, F-A-N-T-Á-S-T-I-C-A! Margem e ROE absurdos, lucros crescentes, dívida equilibrada, boa governança corporativa, enfim, falar bem dela é chover no molhado, rs.

    Ela já está no meu radar há muito tempo, vou encarteirará-la em breve.

    Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. IL,

      É isso mesmo, este é um dos problemas que quem defende Valuation passa, pois esta empresa está cara há 2-3 anos, então quem olha só para valuation, perde esta oportunidade.

      Se perguntar, todo mundo vai dizer que hoje ela está cara, mas como saber o que vai acontecer no futuro?

      Abraços

      Excluir
    2. Pois é EI!

      Esse é o grande problema do Valuation. Cielo é o mesmo caso da Ambev, que sempre está cara, lucra cada vez mais, e muita gente não entra nessas empresas fantásticas por medo ou sei lá o que.

      Se um dia a Cielo virar uma empresa ruim a gente sai e pronto! É óbvio que a ideia é ficar com as ações para sempre, mas como você disse, quem pode prever o futuro?

      Abração!

      Excluir
  4. tou comprando de pouco, no fracionario, porque pobre é aquela merda rsrsrs

    o P/L dela deve ter baixado muito com estes lucros absurdos, o que demonstra que embora não se deva ficar preso a estes números, eles tem alguma importancia sim.

    Ex. se o lucro tivesse sido uma merda, o P/L iria lá pro alto, até ser corrigido eventualmente...

    Mas dessa Cielo eu só quero uma coisa: TER MAIS DELA !!!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Opa amigo,
    Resolvi escrever um Blog.
    Se puder conferir, dar uma força e adicionar, agradeço.

    Abraço!

    http://pensamentosfinanceiros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande soulsurfer, Seja bem-vindo à blogosfera!
      Sucesso nos investimentos e no blog.
      Já te adicionei ao blogroll.
      Abraços

      Excluir
  6. Fala, parceiro! Descobri teu blog e achei bem interessante e informativo! Parabéns!
    Fiquei com uma dúvida, e se vc (ou algum leitor puder esclarecer) ficarei mto grato!
    Vc postou:
    "A Empresa ainda está propondo um aumento de capital e bonificação da ordem de R$ 1bi, a ser aprovada em Assembleia Geral Extraordinária prevista para 31/03/2014."

    O que significa essa bonificação? Vão dar ações de graça?

    Valeu!

    Marcos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marcos, obrigado pela visita e pela pergunta.

      A bonificação é um provento pago normalmente em ações (mas poderia ser em dinheiro). Neste caso da Cielo será 1:1, o que significa que a empresa vai dar uma ação para cada ação que o acionista possuir na data anterior a data ex-bonificação, porém isso não representa um ganho real para o acionista, uma vez que a ação bonificada é descontada do valor da ação de origem. Exemplo:

      Você tem 100 ações ao preço de R$ 66,00 cada, portanto R$ 6.600,00 de patrimônio. No dia seguinte da bonificação (dia ex-bonificação), você terá 200 ações ao custo de R$ 33,00 cada, totalizando os mesmos R$ 6.600,00.

      Na realidade a bonificação é uma alteração mais contábil que necessariamente um benefício ao acionista, pois se transfere os recursos da conta contábil reserva para a conta capital (acho que é isso, confirmar detalhes). Então a empresa aumenta seu capital social (no caso da Cielo em 100%).

      Normalmente as açoes bonificadas vem com valor de face (ou de aquisição) pré-definido, o que é um benefício para o acionista do ponto de vista fiscal para efeito de imposto de renda, pois aumenta o preço médio de aquisição (diminuindo o imposto devido).

      Me parece também que a bonificação implica em a empresa poder pagar mais em júros sobre capital próprio (JSCP), mas não tenho os detalhes.

      Bom, o importante é que é benéfico para o acionista, mas principalmente no longo prazo, pois no curto prazo não tem muito efeito.

      Abraços

      Excluir

 

Seguir por e-mail

Posts Populares

Blogs Favoritos

Estatísticas