Raio-X 2013. Que venha 2014!

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Eu já deveria ter publicado os informações mais detalhadas sobre os resultados do ano passado e principalmente sobre os objetivos de 2014. Infelizmente eu não tive muito tempo para colocar isso no papel antes, mas como ainda estamos em janeiro, considero que é melhor tarde do que nunca.

Todas as informações abaixo referem-se a minha situação financeira e serão suprimidas informações relacionadas a valores absolutos para manter a privacidade do blogueiro e sua família. Informações de cunho pessoal não-financeiro não serão divulgadas pelos mesmos motivos.



Raio-X da situação financeira no final de 2013

Patrimônio

Crescimento do Patrimônio Total*: +16,9% 

*Patrimônio total inclui patrimônio em imóveis. São desconsideradas variações de valor de mercado de imóveis, e os valores usados para comparação são sempre os valores de aquisição

Considero que o crescimento do patrimônio no ano foi muito bom, pois foi maior do que o crescimento anual médio apresentado nos últimos 3 anos. Como já tenho um patrimônio relativamente bom para os padrões brasileiros, manter a taxa de crescimento fica cada vez mais difícil, pois proporcionalmente a renda diminui com relação ao patrimônio.

O principal fator que fez o crescimento do patrimônio ser bom foi que não tivemos grandes despesas extraordinárias, principalmente com móveis e decoração da casa que foram feitos na grande maioria em 2011 e 2012. Tive a oportunidade de fazer uma viagem internacional em férias com a família, além de manter um bom padrão de vida, portanto o balanço entre despesas e acumulação de patrimônio se mostrou adequado.

Distribuição atual do patrimônio:
Imóveis: 52,8%
Capital: 25,4%
Outras categorias: 21,8% (inclui automóveis, negócios, FGTS e saldo de empréstimos (credores))

Capital

Distribuição RV x RF:
Renda Variável: 39,3%
Renda Fixa: 60,7%

Crescimento do capital: +45,6%

Investimentos em Renda Variável (que são os investimentos da carteira divulgada neste blog)

Crescimento do capital RV: +81,5% (graças aos aportes!)
Rentabilidade RV: -1,61% (Ibovespa -15,5%)


Veja abaixo gráfico histórico de rentabilidade da carteira RV comparado com Ibovespa, IPCA, CDI e a Meta de ganho de 4% a.a. real acima da inflação (IPCA)

clique na imagem para ampliar

Repare acima que até mar-abr 2013, boa parte do meu capital em RV estava em fundos de ações atrelados ao Ibovespa, portanto de 2012 até abr/2013 o resultado foi muito parecido com o Ibovespa. Após a evolução dos estudos e desenvolvimento da metodologia de investimento B&H direto em ações, houve um descolamento do Ibovespa terminando o ano distante do índice e se aproximando do IPCA.

Durante o primeiro quadrimestre, minha carteira estava alocada em Ações de Longo Prazo (B&H), Ações de Curto Prazo e Fundos de Ações Ibovespa. Em abril/maio eu acabei com a alocação em fundos de ações, transferindo o saldo para a Carteira de Ações de Longo Prazo (B&H). Desde então, como pode ser constatado nos meus posts de Fechamento Mensal, o desempenho da carteira B&H se mostrou mais consistente, sem falar no tempo que eu necessitava dispensar para a carteira de curto prazo, portanto no terceiro quadrimestre, comecei a focar mais em Ações de Longo Prazo, quando finalmente encerrei a Carteira de Ações de Curto Prazo em dezembro de 2013 (veja o post Pronto, limei tudo...).


Objetivos para 2014

Patrimônio

Crescimento do patrimônio: de 15% a 20% (dependendo da performance do mercado)

Proporção Imóveis x Capital: Deve ser favorável para imóveis, pois pretendo fazer a quitação de um imóvel adquirido recentemente (mediante entrega), desta forma boa parte da renda (aportes) do ano vão para esta categoria.

Investimentos

Os aportes (parte que não for para o imóvel) irão prioritariamente para RV, portanto deverá haver um aumento da proporção RV x RF. Possivelmente chegue a 50/50.

Crescimento do capital: baixo, se houver, pois haverá descapitalização para quitação do imóvel

Investimentos em Renda Variável

O objetivo de rentabilidade no longo prazo é de 4% a.a. real, portanto acima da inflação. Devido ao baixo rendimento nestes primeiros anos, me parece pouco factível acabar com o gap existente ao final deste ano. O objetivo principal é diminuir este gap com relação à meta, mas tudo vai depender do resultado do mercado financeiro como um todo para um ano complexo de eleições, copa do mundo, etc. Desta maneira estabeleci alguns objetivos parciais para acompanhamento:

Objetivo 1: Ganhar do Ibovespa em qualquer circunstância (apesar de ter sido relativamente fácil ganhar do Ibovespa no ano passado, me parece que este ano, com a nova metodologia, este tende a ser um objetivo mais difícil - ou menos fácil)

Objetivo 2: Atingir 4% a.a. de rentabilidade real para o ano (considerando somente ano 2014)

Objetivo 3: Alcançar IPCA na rentabilidade histórica (chegar próximo a 20%, considerando que o IPCA deverá terminar o ano entre 18% e 19% no histórico de 2012-2014)

O Objetivo 1 depende exclusivamente da minha competência em análise de empresas, já os demais dependem, acima de tudo, de resultados do mercado de ações do país de maneira geral).

Esclareço ainda que tenho ciência que a meta de 4% a.a. é conservadora, pois Tesouro Direto (NTN-B) tem pago mais do que isso no longo prazo, porém, como ainda estou em fase de estudos, prefiro ser conservador por considerar o tempo de aprendizado como investimento.


Conclusão

O mais importante a ser destacado em 2013 foi minha evolução como investidor, pois apesar de ainda ser um "novato" nesta área, hoje me sinto muito mais confortável com o assunto Investimento em Ações e principalmente Análise de Empresas. A metodologia adotada é Buy & Hold com alocação proporcional mantendo o balanceamento da carteira.

A carteira está hoje com 18 empresas, todas de longo prazo, lucrativas e com balanços que considero consistentes. Cada ação tem um percentual objetivo e pretendo manter este percentual realizando o aporte do mês na(s) empresa(s) que tiverem com percentual abaixo do objetivo (portanto que "ficaram para trás").

Durante 2014 não pretendo alterar significativamente a carteira em número de ações e nem a proporção (%) objetivo de cada uma, mas como continuo estudando e aprendendo, é possível que pequenos ajustes sejam feitos mediante amadurecimento deste que vos fala ou fatores externos.


Espero que todos tenham um grande 2014!

Importante:
Este material tem propósito meramente informativo e educativo. Não consiste em recomendação financeira ou estratégica para investimentos. Para saber mais sobre as opções de investimento e receber recomendações, procure uma instituição financeira com profissionais habilitados.

11 comentários

  1. Gostei deste gráfico. Fechou o ano muito bem.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Uó, este gráfico diz muita coisa mesmo, é minha principal referência.
      Abraços

      Excluir
  2. Pelo que vejo, você tem o controle financeiro na ponta do lápis.
    Eu só faço mesmo, a parte líquida $$$$, do restante, eu nem acompanho.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. BBB, meu controle não é tão apurado assim (vários blogueiros tem o controle realmente na ponta do lápis). A única coisa que faço é atualizar uma planilha de patrimônio mensalmente. Como faço isso desde 2004, tem informações históricas bem interessantes. Extrair os dados é o menor dos problemas.
      Abraços

      Excluir
  3. A evolução do seu patrimônio foi muito boa, bem como a rentabilidade alcançada com a renda variável que, apesar de negativa, bateu de longe o ibovespa! Que 2014 seja um ano tão bom ou melhor quanto foi 2013!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. itradesys, a evolução tem sido boa mesmo, falta agora acertar na RV. Acho que bater o Ibovespa até o ano passado não era tão difícil, o problema vai ser fazer isso daqui pra frente com a nova metodologia.
      Abraços

      Excluir
  4. Belos números EI!

    Apesar da rentabilidade não ter sido o ponto forte em 2013, o crescimento da carteira via aportes certamente trará muitas alegrias no longo prazo.

    Eu já sinto isso nos proventos recebidos. Ano passado a renda passiva foi superior às despesas anuais (108,89%).

    Para 2014 o objetivo passou a ser igualá-la ao valor aos aportes (58,45% em 2013).

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. LdL, valeu.
      Gostei desta análise sobre os proventos recebidos, vou fazer este levantamento, mas por enquanto não chego nem em 5% das despesas do ano, que considero altas neste momento da vida. Como não foco muito em proventos, não espero que sejam altos mesmo, mas vou fazer este controle para poder comparar a evolução.
      Abraços

      Excluir
  5. Fala EI! Eu já me preparava para escrever que dado o objetivo bastava investir em NTN-B quando li a frase que diz que além de atingir a rentabilidade real de 4% ao ano a meta inclui o aprendizado!
    No mais a rentabilidade foi bem acima da média do mercado! 2013 ficou de ótimo tamanho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. IR, é isso mesmo, a meta é conservadora neste sentido e conseguiria atingir com NTN-B mesmo. Minha expectativa é que no longo prazo é possível superar em muito esta meta, mas dada a performance nos últimos 2 anos, estou bastante receoso (leia-se com o c* na mão). Vou acompanhando e ajustarei a meta conforme a realidade se mostrar mais diferente. Valeu!
      Abraços!

      Excluir
    2. "se mostrar mais diferente" ficou feio ...

      digo "se mostrar diferente" ... rsrsrs

      Excluir

 

Seguir por e-mail

Posts Populares

Blogs Favoritos

Estatísticas